GM vê em países emergentes a saída para a crise

Chevrolet / GM

GM vê em países emergentes a saída para a crise

A General Motors vê "uma grande oportunidade" de negócios em mercados da América do Sul, Ásia e Rússia para atenuar os efeitos da crise financeira global, afirmou Jaime Ardila, chefe de operações do fabricante americano no Mercosul. "As expectativas de crescimento foram para os países emergentes e agora estamos aproveitando ao máximo", disse, em entrevista publicada neste domingo (15) pelo jornal argentino "La Nación". Destacou que "funciona muito bem" o acordo de comércio compensado de automóveis vigente entre Brasil e Argentina dentro do Mercosul, o maior bloco comercial da América Latina e ao qual a Venezuela está em processo de incorporação como membro pleno. Ardila disse que foram recuperadas as vendas de automóveis no Brasil e que isso "compensa" uma queda nas do mercado da Argentina, que calculou em 10% este ano. O empresário disse que depois do golpe sofrido pela indústria brasileira a partir de setembro de 2008, o que obrigou a GM a reduzir sua produção "em quase 50%", o setor automobilístico se recuperou, graças à oferta de créditos públicos e reduções de impostos. "Em dezembro, o setor já se recuperou e, em janeiro e fevereiro, os números da indústria foram muito semelhantes aos dos mesmos meses" de 2007. "E março está sendo muito bom, com um aumento das vendas de cerca de 10%", comentou. Ardila disse que a queda das vendas na Argentina "é compensada com as exportações ao Brasil" mediante o acordo de troca, que é "muito ordenado", "cumprido sem problemas" e "funciona muito bem". FONTE: G1