A história do Volkswagen Gol

Dica da Semana / Volkswagen

A história do Volkswagen Gol

Lançado em 1980, é considerado o maior sucesso da Indústria automobilística no Brasil de todos os tempos. É também o primeiro e único carro brasileiro a ultrapassar a marca de quase 6 milhões de unidades produzidas, tornando-se, em fevereiro de 2001, o primeiro e único a superar o Fusca em vendas. Pioneiro a tornar-se modelo de entrada da marca Volkswagen em mercados internacionais, é líder de vendas absoluto por 22 anos consecutivos e é o modelo mais exportado da história do Brasil, com 735 mil unidades embarcadas para mais de 50 países.

Logo depois vieram suas variantes, Voyage, Parati e Saveiro: Voyage: Foi lançado em 1981 e saiu de linha em 1995, já como modelo 1996, sendo substituído pelo Polo Classic em 1997. Em setembro de 2008 a Volkswagen anunciou o lançamento da segunda geração do Voyage. Entre 1987 e 1993 o Voyage foi vendido nos mercados norte americano e canadenses com o nome de Fox. Parati: Iniciou sua produção em 1982, já como linha em 1983, para ocupar o nicho de mercado deixado pela Brasília e pela Variant II. O nome, aproveitamento de uma palavra tipicamente brasileira que identifica uma cidade histórica do país, localizada no Estado do Rio de Janeiro, adequado a um veículo do tipo perua para passeios. Saveiro: Iniciou sua produção em 1982 e continua até o presente, atualmente está na sua 4ª geração. É o utilitário leve mais vendido do Brasil. O Gol surgiu a partir da necessidade de se criar um sucessor para o Fusca após a segunda metade dos anos 70 para enfrentar outros veículos com projetos “modernos” como Fiat 147 e o Chevette. Os veículos produzidos pela matríz européia não atendiam as necessidades do mercado brasileiro devido as condições de estradas e hábitos dos consumidores, exigindo assim, uma plataforma mais resistente. O nome Gol veio da tendência em que a Volkswagen tinha de dar nomes aos veículos associados a esportes (Polo, Golf, Derby). Assim, este veiculo adotou um nome baseado à paixão do brasileiro pelo futebol.

Uma história de resistência Em maio de 1976, um grupo de engenheiros, estilistas e modeladores da Volkswagen do Brasil viajou para a Alemanha levando a maquete 1:4 do carro. A partir deste momento, iniciou-se o processo de criação do Gol intitulado “Projeto BX”. Desde o início de sua concepção e projeto, o Gol foi o carro-símbolo da maturidade e da competência do design e da engenharia automotiva brasileira, que havia ganhado prestígio na matriz depois de projetos bem-sucedidos como o TL e a Brasília. Depois da maquete, a etapa seguinte foi a criação de um modelo em arame nas dimensões reais, para testar a ergonomia dentro do carro. Em seguida, foi construída uma maquete em dimensão real do Gol na fábrica da Audi, na Alemanha. No final de 1977, foi fabricado no Brasil o primeiro protótipo do carro para avaliação de peso e testes de consumo, desempenho, refrigeração e comportamento dinâmico. Os últimos ajustes de design e estilo do Gol foram feitos em 1978. A partir de então o modelo foi submetido a uma bateria de testes de durabilidade e rodou em pisos de lama, cascalho e neve, em temperaturas entre 15 graus negativos e 45 graus e altitudes de até 3.000 metros. O Gol foi submetido a 200 mil km de rodagem em condições adversas, em um roteiro que incluiu a cordilheira dos Andes e os desertos da Patagônia argentina. Ao todo, o projeto inicial de desenvolvimento do Gol consumiu investimentos de US$ 350 milhões.

O Gol foi exibido pela primeira vez, em 15 maio de 1980, com motor 1.3 refrigerado a ar com 42cv de potência, tração dianteira e desenvolvia 15,8 km/l a 80 km/h. Segundo a empresa, além de econômico, o Gol era o carro com maior autonomia do mercado brasileiro (870 quilômetros), pois tinha reservatório com capacidade para 55 litros. Em 2001, o Gol superou o Fusca em volume de vendas, com 3,3 milhões de unidades comercializadas. Dois anos depois, o modelo chegou a 4 milhões de unidades produzidas e, em dezembro de 2004, alcançou 500 mil unidades exportadas, consolidando a posição de carro mais exportado do Brasil. Em 2005, o Gol chegou a 4 milhões de vendas no mercado interno e no ano passado comemorou 5 milhões de unidades. Já na 4ª geração, o Gol passou a ser equipado somente com motores Total Flex.

O Gol em outros países

O Gol ganhou o mercado externo desde o seu lançamento quando foi exportado para o Paraguai, Argentina e a Nigéria. Desde então passou a ser vendido em dezenas de países destacando-se a China onde também é fabricado. Em alguns países adotou outras designações como Pointer, no México. Foi o primeiro carro brasileiro exportado para a Rússia. Para suportar o frio intenso, o motor recebeu válvula que capta o ar quente do escapamento e aquece a câmara de combustão sempre que a temperatura desce abaixo dos 8 graus negativos. O filtro de ar ganhou uma espécie de snorkel para evitar entupimento com a entrada de neve. O Gol também é produzido no Iran desde 2003. GOL e seus trunfos:

  • Primeiro carro brasileiro a utilizar o sistema de injeção eletrônica, de combustível no Gol GTi 2.0, em 1989.
  • Primeiro carro nacional com motor de 1,0 litro e 16 válvulas, em 1997.
  • Primeiro carro nacional com motor Flex (alcool, gasolina ou os dois misturados), denominado Total Flex em 2003
  • O gol é, a quase 21 anos conssecutivos, o carro mais vendido do país.