Obama anuncia parceria entre Fiat e Chrysler

Chrysler / Fiat / Mercado

Obama anuncia parceria entre Fiat e Chrysler

chrysler_new_logo01 Em pronunciamento que iniciou hoje (quinta-feira) às 13h no horário de Brasília o presidente dos Estados Unidos Barack Obama anunciou de forma definitiva a parceria entre a Chrysler e a Fiat. Esta parceria, segundo o próprio presidente Obama, tornará possível a sobrevivência da montadora americana que atualmente tem 6,9 bilhões de dólares em dívidas. A Chrysler recorreu ao capitulo 11 da Lei de falências. Com isso a empresa que opera com dificuldades financeiras pode continuar funcionando normalmente, com um tempo para chegar a um acordo com seus credores. Este procedimento significa que a companhia tem vontade de se reestruturar, sob o controle de um tribunal. O atual presidente da companhia, Robert Nardelli, deixará o cargo que será ocupado por um conselho de administradores com representantes nomeados pelo governo e pela montadora italiana Fiat. As conversas entre o Tesouro e o consórcio de 46 bancos e fundos de investimento aos quais a Chrysler deve US$ 6,9 bilhões se estenderam até a última noite, mas encerraram no início da madrugada. Um pequeno grupo de fundos de investimento não aceitou a proposta de trocar a divida de 6,9 bilhões de dólares por 2,25 bilhões de dólares em dinheiro. Um consórcio de bancos responsável por 70% do valor aceitou a proposta, mas devido aos 30% restantes a Chrysler teve que declarar quebra. Portanto a partir de agora a Chrysler continuará operando, mas todas as suas decisões serão supervisionadas por um juiz que deverá equilibrar medidas para proteger a montadora e os direitos de seus credores. Obama disse que o pedido de concordata não é sinal de fraqueza, afirmando que a companhia sairá com mais força desse processo. Obama aproveitou ainda para incentivar americanos a comprar carros americanos. Graças à parceria a Chrysler terá acesso às tecnologias da Fiat, principalmente para produção de veículos compactos e menos poluentes. Já a Fiat terá acesso à plataformas de caminhões leves e picapes grandes. Além disso a Fiat se beneficiará da rede de concessionárias da Chrysler nos EUA. A Chrysler buscará proteção judicial contra falência quase imediatamente para completar sua reestruturação em uma parceria com a Fiat. Este pedido será feito em Nova Iorque. O governo fornecerá até 3,5 bilhões de dólares em financiamentos para pagar as dívidas e até 4,7 bilhões quando o acordo de aliança for fechado e a reestruturação for completada, o que deve demorar de 30 a 60 dias. O número de concessionárias será reduzido. Fonte: G1