Fim da redução do IPI deve fazer as vendas de usados aquecer

Mercado

Fim da redução do IPI deve fazer as vendas de usados aquecer

1773Enquanto as vendas de automóveis zero-km quase empatam com os números de 2008, embaladas pela redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e normalização da oferta de crédito, o mercado de usados sofre com a alta depreciação dos modelos e a falta de recursos financeiros para a compra de seminovos. Para os revendedores do setor de usados, o fim do prazo para a compra do carro novo com IPI reduzido  pode voltar a esquentar o seu mercado. "Tem muita gente que comprou o carro novo, mas com a crise, não está conseguindo pagar e vai voltar a ter um usado", afirma Carla Mariano, gerente da C5 Multimarcas, na zona leste de São Paulo. Nos quatro primeiros meses de 2009 a queda foi de 12,7% e a desvalorização varia de 30% a 40%, quando comparado aos valores oferecidos até agosto de 2008, antes da crise econômica mundial. "Com a queima de estoque e os feirões de fábrica das montadoras, o preço do usado ficou muito próximo ao do novo", diz Laudeir Dalecio, vendedor de usados da Anhembi Concessionária, na zona norte de São Paulo. Além de não ser beneficiado pelo corte de impostos, o segmento de usados sofre com a restrição para o financiamento do carro. "Hoje as financeiras estão com uma política de crédito que exige uma entrada maior (mínimo é 30% do valor do carro) e um prazo menor para o financiamento, caso contrário, nem avaliam a proposta", diz Carla. Fonte: Revista Zap