Mesmo com a crise, Brasil supera Reino Unido, Itália e França na venda de carros

Brasil / Mercado

Mesmo com a crise, Brasil supera Reino Unido, Itália e França na venda de carros

tn_620_600_carronovoRB  No ano passado o Brasil atingiu a marca dos 2,67 milhões de veículos vendidos. Número que se compararado aos grandes vendedores de automóveis, que tiveram o número reduzido com a crise, o fica em 6° lugar no ranking , atrás somente de EUA, China, Japão, Alemanha e Rússia. Em 2009, apesar da queda de 0,7% em relação aos quatro primeiros meses de 2008, o Brasil mantém  a posição, com 902,6 mil unidades comercializadas até o final de abril. A prova de que o Brasil atravessa um bom momento são os 670 mil veículos comercializados de janeiro a março, fazendo do período, o melhor primeiro trimestre da história. Considerando todos os dez primeiros colocados no ranking de vendas, apenas os países do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) não tiveram quedas nas vendas  em 2008. E a Rússia foi o país com maior crescimento, com 14,2%.  No quesito produção, em 2008, o Brasil produziu 3,22 milhões de veículos, subindo da sétima para a sexta posição no ranking. Neste ano, o Brasil registrou queda de 16,4% em relação aos primeiros quatro meses de 2008, devido ao aumento das vendas de importados. Porém, as 916,2 mil unidades fabricadas não impediram que o Brasil mantivesse a posição. Em entrevista recente, o ministro do Desenvolvimento, Indústria, e Comércio Exterior, Miguel Jorge disse, que acredita que o desempenho do ano passado será repetido nesse ano. As exportações, não só nesse, como em todos os setores, é o que preocupa. Reflexo da crise, mais acentuada nos mercados estrangeiros, as exportações brasileiras caíram 7% em 2008, enquanto a queda prevista para esse ano, é de 32%.

Ranking vendas internas em 2008

1° – EUA: 13,22 milhões 2° – China: 6,49 milhões 3° – Japão: 5,06 milhões 4° – Alemanha: 3,31 milhões 5° – Rússia: 2,92 milhões 6° – Brasil: 2,67 milhões

Ranking produção em 2008

1° – Japão: 11,5 milhões 2° – China: 9,3 milhões 3° – EUA: 8,7 milhões 4° – Alemanha: 6 milhões 5° – Coréia do Sul: 3,8 milhões 6° – Brasil: 3,2 milhões