Renault está proibida de vender carros na China

Mercado / Renault

Renault está proibida de vender carros na China

A China anunciou a suspensão da importação de três modelos da Renault, por considerar que eles não correspondem aos critérios de segurança locais. A decisão surge depois da agência de segurança rodoviária chinesa (AQSIQ) ter considerado que os modelos Laguna, Scénic, Mégane Sedan e Megane Coupé Cabrio apresentam "sérios riscos para a segurança". O mais incrível, é que os modelos em questão receberam a pontuação máxima nos testes de segurança do organismo europeu de segurança EuroNCAP, que analisa a segurança dos modelos comercializados na Europa. 03Renault_m_m A marca francesa já reagiu contra a decisão. Um porta-voz da Renault revelou que a marca ficou surpreendida com a decisão do governo chinês. Segundo ele, os carros que têm a importação suspensa não só cumprem com as normas de segurança chinesa como também as superam. Alem de sérios riscos para a segurança, a entidade chinesa refere que os modelos da Renault apresentam diversas falhas de qualidade, sem especificar quais os problemas ou defeitos encontrados. Em comunicado, a marca francesa afirma que vai examinar cuidadosamente todos os veículos exportados para a China de forma a garantir a segurança do consumidor local. Para piorar, modelos chineses, como o Brilliance BS6 e o Shuanghuan CEO (clone do BMW X5), quando avaliados pelo EuroNCAP, tiveram resultados catastróficos, apenas comparáveis com modelos europeus lançados há mais de duas décadas. No entanto, estes modelos são vendidos na China sem qualquer problema. A Renault ainda comercializa na China o Clio e o Twingo, até ao momento sem qualquer problema com as autoridades locais.brilliance_bs_6