Funcionários da VW mexicana entram em greve

Mercado / Volkswagen

Funcionários da VW mexicana entram em greve

vw-jetta-production-at-puebla-mexico-plant O sindicato mexicano da Volkswage iniciou na última terça-feira uma greve, por tempo indefinido, na fábrica de Puebla. Isso ocorreu, pois o sindicato não chegou a um acordo com a montadora, para um aumento salarial em 2010. Cerca de 9.200, de 12.900 funcionários, estão em greve. O sindicato negociava um aumento de 8,25% e mais alguns benefícios, mas a companhia alemã ofereceu um aumento de apenas 1% e um bônus de 5.500 pesos (R$ 760,00). Agora as negociações ficam por conta de um aumento de 3% no salário. A fábrica de Puebla é responsável pela produção e exportação do Bora e New Beetle, mas não isso não deve prejudicar as operações da empresa nos Estados Unidos, principal mercado da VW mexicana. Segundo ela, o estoque é sulficiente para abastecer as concerrionárias norte-americanas por 108 dias. Enquanto a greve continuar, cerca de 1.520 veículos deixarão de ser proibidos diariamente. A fábrica de Puebla abastece, além do mercado norte-americano e mexicano, concessionárias da América do Sul e de outros continentes.