Chevrolet lança Corsa Classic Wagon reestilizada na Argentina

Chevrolet / Lançamentos

Chevrolet lança Corsa Classic Wagon reestilizada na Argentina

Classic Wagon No início deste ano, a Chevrolet lançou no Brasil o Classic reestilizado, baseado no Sail, sedan chinês da marca. Na Argentina, os modelos hatch e wagon são mantidos até hoje, sendo basicamente a mesma família Corsa que o Brasil tinha no final da década de 1990, exceto pela picape Corsa. Chegou a vez da Corsa Classic Wagon ser reestilizada, e o modelo foi apresentado ontem (17) pela Chevrolet argentina.  Hoje, o mercado brasileiro foca em novos produtos. A Corsa Wagon foi substituída, indiretamente, pela Meriva e a Corsa Picape, pela Montana. O hatch foi reestilizado, assim como sedan, e a versão antiga do sedan seguiu sendo vendida como Corsa Classic, passando a ser chamado apenas de Classic anos depois. ClassicStationWagn No país dos "hermanos", a Chevrolet aproveitou a frente do Corsa Classic (que, por sinal, é a do Sail) e reestilizou a traseira com a tampa traseira redesenhada e lanternas com a distribuição de lâmpadas renovadas. No mais, a lanterna é a mesma que foi utilizada inicialmente pelo Corsa 4 portas em 1997. A station wagon é disponível em duas versões, a LS e a LT. A segunda se diferencia da LS por ter frisos e maçanetas na cor da carroceria, além de vidros elétricos nas quatro portas, fechamento central e rádio com leitor MP3.  Os preços vão de 48.960 pesos (R$ 21.347; versão LS) até 50.760 pesos (R$ 22.131; LT). Mesmo sendo um produto ultrapassado, custa menos que um Mille completo apresentado um maior custo x benefício. E estamos falando de um país sul-americano cuja economia é inferior à brasileira…

Fonte | Carplace

  • Anderson

    Sabe no fim do comentário "custa menos que um Mille completo apresentado um maior custo x benefício. E estamos falando de um país sul-americano cuja economia é inferior à brasileira…". Sabe esse comentário faz parecer nossos carros caros. Mas eu penso numa coisa: Será que juntar 50 mil pesos lá na Argentina não seria como juntar 50 mil reais aqui no Brasil? O que não podemos fazer é converter o valor do carro de pesos para real e achar que o carro é barato. Porquê se for assim é só pegar o Uno e converter seu preço em dolares q teremos um carro custando mais ou menos 12 mil dólares. Aí parece barato. Mas o que adianta custar 12 mil dólares se nós ganhamos em real? Perdi um tempinho falando nisso, pois comentar algo sobre esse lançamento é uma piada mesmo… absurdo… pensei que os Argentinos eram mais bem tratados que nós… mas agora vejo que estamos no mesmo barco… ou eles estão piores… pelo amor de Deus!!!

  • Anônimo

    Não acredito que eu vi essa aberração.