Poderá faltar carro importado no Brasil

Brasil / Mercado

Poderá faltar carro importado no Brasil

carros-no-porto
Desde a última terça-feira, dia 12, carros importados tem dificuldade para entrar no Brasil. Agora, todos os veículos provenientes de países que integram o Mercosul têm que passar por um processo de análise antes do desembarque em solo nacional, um procedimento pode levar até 60 dias. Até então, havia uma licença automática e imediata para os veículos. Para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) a medida econômica tem o objetivo de equilibrar a balança comercial, mais favorável às importações que para o das exportações, o contribui para a valorização do real frente ao dólar. Mas, por coincidência a medida veio após semanas e semanas de negociações com a Argentina que  desde março mantém cerca de 2,5 mil máquinas e 870 mil pares de calçados brasileiros retidos em seus portos.
arquivo_633
O país vizinho é responsável por aproximadamente 44% dos automóveis importados vendidos no Brasil, e consome 62% dos veículos que exportamos. Há quem concorde com esta retaliação com a Argentina, mas não para todos os países. O problema é que por determinação da OMC (Organização Mundial do Comércio) não é permitido fechar o mercado a um ou outro país. Para o presidente da Abeiva (associação importadoras de veículos) e também presidente da Kia do Brasil, José Luiz Gandini, é possível que a partir das próximas semanas alguns modelos trazidos da Argentina e de outras localidades já comecem a faltar em concessionárias do país. As importadoras asiáticas podem começar a ter problemas de abastecimento em um prazo de 30 dias. Enquanto isso, cerca de 2.000 carros argentinos já aguardam liberação na fronteira. Fonte | Autos Segredos, Folha