Nissan construirá fábrica no Rio de Janeiro

Brasil / Fábricas / Nissan

Nissan construirá fábrica no Rio de Janeiro

DSC01869
A Nissan abrirá uma fábrica no estado do Rio de Janeiro. A informação é do jornal Diário do Vale, da cidade de Volta Redonda (RJ). De acordo com o jornal, a fábrica será construída na cidade de Resende, no sul do estado, a cerca de 30 quilômetros da divisa com São Paulo. Será a segunda fábrica nacional da Nissan no Brasil (a outra se localiza em São José dos Pinhais, no Paraná) e a segunda montadora de automóveis em um período de 10 anos a construir uma fábrica no estado. O Grupo PSA (Peugeot e Citroën) possui uma fábrica em Porto Real (RJ), cidade esta que, assim como Resende, possui conexão com a Rodovia Dutra. O interesse já havia sido divulgado na imprensa, e a escolha da cidade deverá se tornar oficial até o final do ano, como o CEO mundial da marca, Carlos Ghosn, adiantou em junho. Em um período inicial, a fábrica gerará 4.000 empregos diretos e deverá produzir 200.000 veículos por ano. A criação de uma nova fábrica com um novo ferramental amplia a possibilidade de produzir veículos como o Leaf, cujos problemas se resumem aos altos impostos, já que ele seria importado do Japão. Outra possibilidade é criar um acordo com o empresário Eike Batista, que pretende criar uma montadora cuja linha de veículos será 100% elétrica. O know-how da Nissan com o Leaf ajudaria na produção dos modelos, além de outros veículos da Nissan. Essa possibilidade já havia sido comentada há alguns meses. Não se sabe exatamente os modelos que ela produzirá no Brasil. Já que a maioria de sua linha é produzida no Paraná, é explicada a teoria da produção do Leaf no local, embora seja a primeira fábrica fora do Japão a produzir o modelo, o que facilitaria sua exportação para outros países. O March também é outra possibilidade, embora seja produzido no México. Suas operações por lá devem estar perto do limite, devido ao possível crescimento do Versa Sedan nos EUA, o que justificaria a produção do March por aqui, ou do próprio Sunny. A menos, claro, que a marca queira produzir por aqui carros como o 370Z, Murano ou Pathfinder. Aguardemos.

Com informações do Diário do Vale, via MotorDream