Inmetro divulga resultados do 4º Programa de Etiquetagem Veicular

Brasil

Inmetro divulga resultados do 4º Programa de Etiquetagem Veicular

04_Renault_Duster_Dynamique_4X4___Imagem_04[3]
O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) divulgou o resultado o 4º Programa de Etiquetagem Veicular, iniciativa que testa diversos carros de montadoras que aderiram ao movimento voluntariamente para atestar o quão consomem estes veículos, a fim de etiquetálos de acordo com o  seu consumo, como é feito na maioria dos eletrodomésticos, em uma escala de A até E em ordem do mais econômico até o menos eficiente. A lista permitiu também divulgar os modelos mais econômicos do Brasil. E quais são eles? Separamos os resultados de acordo com as notas, de A até E, e em cada uma dessas seções, os carros estarão separados por categorias. De acordo com o Inmetro, diversas categorias estrearam sua presença no PEV, dentre elas, a dos SUV, minivans, comerciais e foras de estrada. Lembrando que a divisão do instituto é feita por categorias, e não por carros, arbitrariamente. O  Inmetro garante também que a edição de 2013, que será divulgada após o Salão do Automóvel neste ano, incluirá o nível de emissões de CO2 dos carros testados.

Nota de consumo A

way_0015

Subcompactos

Fiat Mille Economy 1.0 e Fiat Uno Economy 1.4 (considerados os mais econômicos do país)

Compactos

Fiat Siena Fire 1.0; Honda Fit 1.4; Renault Sandero 1.0 16V e Volkswagen Gol G4 Ecomotion 1.0.

“Médios”

Renault Logan 1.0 16V.

Grandes

Ford Fusion Hybrid 2.4; Honda Civic 1.8 16V e Renault Fluence 2.0 16V.

Utilitários esportivos e minivans

Não houveram veículos que fossem caracterizados com a nota A nestas duas categorias.

Fora de estrada

Renault Duster 4×4 2.0

Comerciais

Renault Kangoo Express 1.6

Comerciais derivados de outros modelos

Volkswagen Saveiro 1.6

Nota de consumo B

palio_attractive_1-4_037

Subcompactos

Fiat Palio Fire Economy 1.0

Compactos

Fiat Novo Palio Attractive 1.4 e Volkswagen Gol I-Motion 1.6

Médios

Ford New Fiesta SE 1.6 e Volkswagen Voyage 1.6

Grandes

Ford Focus Sedan 2.0 e Kia Cerato 1.6

Utilitários esportivos

Renault Duster 4×2 2.0

Fora de estrada, Minivan e comerciais

Não houveram veículos que fossem caracterizados com a nota B nestas três categorias.

Comerciais derivados de outros modelos

Fiat Fiorino Furgão 1.3

Nota C

02R_Clio_34frente4pBegePoivre2012 - baixa[3]

Subcompactos

Ford Ka 1.0; Kia Picanto 1.0 e Renault Clio Campus 1.0

Compactos

Peugeot 207 1.4 e 207 SW 1.4

Médios

Honda City 1.6 e Renault Symbol 1.6

Grandes

Renault GrandTour 1.6

Utilitários esporitivos

Fiat Palio Adventure 1.8; Fiat Strada Adventure Dualogic 1.8; Ford EcoSport 1.6 e Kia Sportage automático 2.0

Fora de estrada

Ford EcoSport 4WD 2.0 e Toyota RAV4 2.4

Minivan

Fiat Doblò 1.8 (único modelo da categoria)

Comerciais

Volkswagen Kombi 1.4

Comerciais derivados de outros modelos

Fiat Strada Trekking 1.4 e Ford Courier 1.6

Nota D

Peugeot-3008_2010_1600x1200_wallpaper_04

Subcompactos

Fiat 500 Cult 1.4 e Uno Attractive 1.4

Compactos

Honda Fit 1.5 automático

Médio, comerciais, minivans, comerciais derivados de outros veículos e fora de estrada

Não houveram veículos que fossem caracterizados com a nota D nestas cinco categorias.

Grandes

Peugeot 3008 1.6

Utilitário esporitvo

Fiat Idea Adventure 1.8

Nota E

Ranger

Subcompactos, minivans e comerciais derivados de outros veículos

Não houveram veículos que fossem caracterizados com a nota E nestas três categorias.

Compactos

Volkswagen Polo 1.6

Médios

Kia Soul 1.6 Flex

Grandes

Toyota Camry 3.5 24V

Fora de estrada

Kia Sorento 2.4

Comerciais

Ford Ranger 2.3

marca renault (Custom)
Em resumo, a que se saiu melhor dentre todos foi a Renault, com notas A para o Logan, Sandero, Kangoo, Fluence e Duster. A surpresa deve-se, principalmente, pela inclusão de lançamentos como o Duster e o Fluence na lista dos carros com a nota A.  Ela precisa, no entanto, melhorar o consumo do Clio, um popular leve que consumiu mais que o Logan, Symbol e do Duster 4×2, que consumiu mais do que o 4×4. A Fiat também precisa rever seus projetos. Os motores e.TorQ estrearam recentemente sob a imagem de modernos, mas amargaram notas C e D. Já o motor Fire, mais antigos e com projetos simplificados como o Mille e o Siena Fire chegaram à nota A. Para tanto, o Mille Economy e o Uno 1.4 Economy, cujo motor é o mesmo do Uno Attractive 1.4 (nota C), porém remapeado e com diversas outras modificações para reduzir o consumo, foram considerados os modelos mais baratos do país (o Mille ficou em primeiro). A Fiat precisa atentar para que o substituto do Mille, que será lançado em 2014, venha tão econômico quanto o seu antecessor. Os parâmetros dos testes são discutíveis. Ao contrário das outras edições do projeto, desta vez, foram estabelecidos padrões para cada categoria, e a nota foi dada de acordo com o desempenho de cada veículo. Apesar disso, não se sabe exatamente em quais circunstâncias eles foram testados, nem o modo de dirigir aplicado em cada uma delas. A revista Quatro Rodas divulgou uma tabela comparando os resultados do Inmetro com seus testes e, em alguns casos, a diferença passa de 1 km/l. Confira a tabela com as informações completas sobre o consumo de todos os modelos testados pelo Inmetro – no etanol e na gasolina – aqui. Ainda de acordo com o Inmetro, a adesão ao programa surpreendeu aos organizadores, já que trata-se de algo voluntário. Ao todo, x montadoras participaram: Fiat, Volkswagen, Ford, Kia, Toyota, Honda, Peugeot e Renault. Faltaram montadoras importantes como a Nissan e a Hyundai. Já que a etiquetagem para os modelos testados será obrigatória a partir de abril, o Inmetro espera que a procura das montadoras seja ainda maior no ano que vem, pois os consumidores estariam mais atentos a estes dados. Esperamos que as montadoras tomem como base os resultados para aprimorar seus motores.

Fonte | Inmetro