Chang’an EADO 2012 tem sua versão definitiva revelada e será vendido na Europa

Changan / Europa

Chang’an EADO 2012 tem sua versão definitiva revelada e será vendido na Europa

13860606src
Você pode achar que está diante de um Sonata ou Equus da Hyundai, mas está, na verdade, olhando para a versão definitiva do Chang’an EADO. A marca, que vende apenas um modelo no Brasil, está expandindo suas operações para a Europa, continente que se prepara para uma invasão de montadoras chinesas – em menor proporção em relação ao Brasil, claro. Para ganhar espaço, investem em bons preços e um bom custo x benefício. O que difere essa situação da do Brasil é que as exigências de qualidade e segurança são consideravelmente maiores do que aqui. O sedan, considerado compacto – provavelmente competirá com modelos como o  Ford Fiesta Sedan e o Honda City, foi projetado para ser aprovado pelos testes do EuroNCAP, um dos mais rigorosos do mundo. Espere, então, mais de quatro estrelas. O motor é um 1.6 de 110 cavalos, caracterizado como Euro V BlueCore, mais econômico e menos potente que o Euro IV usado na China (de 120 cavalos). A adoção ao Euro V permite emissões menos agressivas do que o motor chinês. As emissões do europeu são de 119 g/km. Um 1.5i Turbo de 140 cavalos está nos planos da marca. 12929754src
Entre os equipamentos, estarão disponíveis de série o controle de tração, sete airbags, limitador de velocidade, barras laterais, controle de estabilidade e pré-tensionador dos cintos traseiros e dianteiros – que aperta o cinto durante as desacelerações – (estes dois últimos não disponíveis na China). Com 4,62 metros de comprimento e um porta-malas de 510 litros, o EADO pode impressionar, mas talvez não ao consumidor europeu, bem exigente. O interior, uma mistura de Hyundai com a Ford, mistura tons claros e escuros. A Chang’an não é a única a apostar na Europa. Marcas como a Chery também estão expandindo seus territórios. No entanto, as montadoras chinesas ainda têm um bom caminho para adquirir uma boa fatia do mercado europeu. Elas só se arriscam devido a crise: enquanto marcas conterrâneas apostam em modelos pequenos e de baixo custo, os chineses contra-atacam com modelos bem equipados, espaçosos e baratos. Será que os europeus se renderão? 13860617src

Com informações do Autoblog en Español