Peugeot 5008 deverá ser lançada no Brasil

Brasil / Peugeot / Segredos

Peugeot 5008 deverá ser lançada no Brasil

autowp.ru_peugeot_5008_20
O número de importados (vindos de fora do Mercosul) da Peugeot vem aumentando recentemente. A marca parece ter aprendido que seguir o exemplo da França parece ser mais sensato do que utilizar medidas brasileiras (como o 207 Brasil, vendido na França como 206 Plus). De 2010 para cá, foram lançados o crossover 3008 e o cupê RCZ, sem falar no 508, sedan de luxo que chega por aqui até o mês que vem e no 408, produzido na Argentina. Chegou a vez de outro modelo de quatro dígitos: a minivan 5008. A revista Quatro Rodas flagrou uma unidade da minivan em testes no Brasil, que explicita a vontade da PSA em vendê-la por aqui. Possivelmente, ela será importada da França, assim como os outros modelos. Ela ficaria em um patamar superior ao do 3008 por aqui. Entretanto, não é simples determinar a faixa de preço do modelo. autowp.ru_peugeot_5008_24
3008, devido à alta do IPI para importados, custa a partir de R$ 90 mil, preço que a 5008 deveria custar: ela tem sete lugares e brigará diretamente com a C4 Grand Picasso, que parte de R$ 97.990. Se a 5008 custar mais que isso, problemas à vista. Apesar disso, o regime do IPI alto para importados termina em dezembro – colado com o Salão do Automóvel, onde a minivan deverá ser exposta com destaque. O problema com os preços poderá ser facilmente resolvido. Por fora, a minivan lembra levemente o 3008 pela frente, pelos faróis pontiagudos que surgem como um prolongamento de vincos do para-choque. A traseira, entretanto, pouco lembram o irmão menor. Lembram, na verdade, o Citroën C6. A lanterna tem formato de bumerangue, mais do que o 3008. O motor é o 1.6 THP de 156 cavalos usado no 3008. autowp.ru_peugeot_5008_15
O interior lembra o do 3008, com o console inclinado para os passageiros. O head-up display, que projeta informações no pára-brisas, está presente no modelo. Serão sete lugares, distribuídos em três fileiras de bancos. Ao que parece, o preço poderá ser uma peça substancial para as vendas do modelo. E, depois do 308, a Peugeot parece ter aprendido a lidar com preços por aqui.

Com informações do Autos Segredos