SUVs ganham cada vez mais adeptos

Mercado / Publieditorial

SUVs ganham cada vez mais adeptos

autowp.ru_chevrolet_trax_1
O segmento de SUVs surgiu em meados da década de 30 com a Chevrolet Suburban, cuja correspondente no Brasil foi a Chevrolet Amazona, que chegou em 1959, e que foi substituída pela Veraneio na década de 70. Mas a popularidade veio posteriormente, com a exposição dos Carros SUV em filmes estadunidenses na década de 1990, o que serviram de inspiração para o Envemo Camper. Mas foi com a abertura do mercado para carros importados que os SUVs ganharam mais estatus. Desta leva, os que obtiveram mais sucesso foram os Nissan Pathfinder e o Jeep Cherokee. autowp.ru_chevrolet_carryall_suburban_2
Era a solução para quem buscava um veículo capaz de enfrentar trechos ruis de estrada, mas com conforto e bastante espaço interno. Hoje, o segmento está desmembrando em diferentes sub-categorias, como os SUVs leves. Este se tornou mais popular com Ford EcoSport, em 2003. Um produto criado sobre a plataforma de um compacto (Fiesta) adaptado à realidade e ao bolso do brasileiro. Agora, todas as outras marcas se preparam para pegar uma fatia deste segmento. O status de outrora colaborou para o sucesso do segmento, e os preços mais acessíveis dos SUVs menores resultaram em bons números de vendas. O EcoSport tornou-se um ícone, mas enquanto reinava sozinho as concorrentes trabalhavam em seus pares. Uma delas a Renault, que em 2011 respondeu à altura com o Duster – criado pela Dacia sobre a plataforma do Sandero. Enquanto brigavam ferrenhamente pelo primeiro lugar por aqui, o segmento ganhava destaque internacional. Após o Duster, a Ford se apressou em mostrar a nova geração do EcoSport – que chega em julho -, criada sobre a plataforma do New Fiesta e que será global, até mesmo produzida em outros mercados. Até hoje, projetos brasileiros que dão certo lá fora são raros. Sinal de que a estratégia foi um acerto.
ecosport 2003
Um bom exemplo é visto na General Motors, que desenvolveu um SUV compacto para Opel, Buick e Chevrolet. Será o modelo desta última. o Chevrolet Trax (que por aqui será chamado Enjoy) que será vendido no Brasil e na Europa a partir de 2013. Na China a JAC criou o S2, que se destaca por ter câmbio automatizado de dupla embreagem. Multiuso, os carros SUV terminaram por ameaçar as peruas, cada vez mais raras. Entre as médias, as únicas opções que temos hoje, o Grand Tour, da Renault, e o raro Hyundai i30 CW, deverão desaparecer até o final deste ano. Culpa das novas opções do consumidor? Nem tanto. A Fiat, por exemplo, apostou na Palio Adventure em 1999, que corresponde à boa parte das vendas da Palio Weekend. Trata-se de uma perua preparada para se dar bem num off-road light. Apesar disso, não deixa de ser apertada e de certa forma cara para uma perua. A solução? Substituí-la por um SUV. E é isso que a Fiat pretende fazer até 2015. Outros segmentos também perdem vendas para os SUVs, já que estes englobam modelos de R$ 50 mil até mais de R$ 700 mil. Muitas vezes, um SUV maior e mais equipado faz às vezes de um sedan de luxo. Esse processo de substituição é bem interessante, e envolve a segurança que este tipo de carro transmite ao motorista e também o conforto, que hoje não deve nada à hatches, sedãs e minivans, até mesmo em comportamento dinâmico. Mesmo que estes modelos sejam usados praticamente em perímetro urbano, saber que ele está apto a um possível uso mais aventureiro também é levado em consideração.
Lamborghini-Urus-0
Modinha ou não, os SUVs são atraentes. A nova safra de SUVs deverá impulsionar o nível de qualidade e tecnologia destes modelos. Tal como houve com o segmento dos sedans médios e das picapes médias no período de 2010 ao início de 2012, os carros SUV estão com tudo, em especial os compactos, e exigem um alinhamento técnico entre eles. Até 2014, teremos o Trax, o JAC S2, o crossover da Hyundai derivado do HB, a nova geração do EcoSport, o SUV da Fiat e possivelmente alguns modelos chineses provenientes de marcas que tentam ingressar no mercado. O Duster, sucesso hoje, chegou tardiamente, e poderá logo tornar-se o mais defasado da turma. Os SUVs leves tem maior destaque, mas em segmentos superiores, que deram origem a este, a tecnologia e o luxo hoje prevalecem. Na outra ponta do segmento, fabricantes de superesportivos trabalham em seus SUVs poderosos. A Porsche já tem o Cayenne há anos, e em 2013 deverá lançar uma opção menor, o Macan. Ferrari, Maserati e Lamborghini também trabalham neste sentido, mas o resultado só deverá aparecer entre 2016 e 2018. ]]