Aves migratórias podem afetar construção da fábrica da Nissan em Resende

Nissan

Aves migratórias podem afetar construção da fábrica da Nissan em Resende

Nissan-march-fábrica1-650x433
Em outubro passado a Nissan anunciou oficialmente a construção de uma fábrica exclusiva em Resende (RJ), com expectativa de inicio de suas operações em 2014. Mas o resultado de um estudo ambiental da própria marca e do Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea) para apontar de local da construção é habitat de aves migratórias, que o escolhem para fazer seus ninhos poderia adiar o inicio das operações para 2015. O terreno de 3 milhões e 200 mil metros quadrados está em sua fase final de terraplanagem, e apenas uma área de 220 mil metros quadrados será ocupada pela Nissan e pelo parque industrial com 32 fornecedores da empresa. A área fica próxima à lagoa da Turfeira, que a Nissan teve que preservar e cercar com uma faixa marginal de proteção de até 100 metros para evitar alterações em árvores e no solo. A fabricante diz que todas as licenças para a construção da fábrica estão em ordem, e que o estudo deve ser entregue ao Inea em 30 dias. A instalação dos fornecedores próximos à fabrica é importante para garantir o percentual mínimo exigido pelo governo na nacionalização dos veículos, hoje de 65%. A montadora planeja investir R$ 2,6 bilhões nas obras. Quando em pleno funcionamento, a unidade vai produzir 200 mil carros por ano e gerar 2.000 empregos diretos. O hach compacto March será o primeiro modelo produzido na unidade.