Chery aproveita o Salão de São Paulo para propagandear sua cidadania brasileira

Chery / Salão de São Paulo

Chery aproveita o Salão de São Paulo para propagandear sua cidadania brasileira

IMG_4052
A Chery fez uso do Salão Internacional de São Paulo para firmar sua presença no Brasil e reforçar a publicidade de sua fábrica no Brasil em Jacareí (SP), a primeira de regime completo (sem CKD) fora da China. O produto-chave da fábrica, o sedan Celer, esteve presente em seu segundo Salão. Outras atrações foram o S-18 elétrico, o conceito TX e o Tiggo XL. Aparentemente, a Chery quer se igualar à JAC em confiabilidade e sair na frente um ano antes em relação à concorrente, que abrirá sua fábrica por aqui em 2014.

Celer

IMG_4059

O Celer esteve no Salão de São Paulo de 2010 sob a nomenclatura Fulwin. Assim como fez com o Cielo, a marca optou por mudar o nome nos veículos direcionados para o Brasil. Será o primeiro modelo fabricado na nova planta da marca, mas começará a ser vendido já em dezembro, importado da China nesta primeira ocasião. A versão sedã disputará com com os concorrentes Logan, Siena EL e Voyage, principalmente, enquanto o Cielo Sedan briga com Grand Siena, Voyage Comfortline e Cobalt. Já a versão hatch brigará com Gol, Palio, March, Etios, Sandero e etc.
IMG_4045 
Ambos serão equipados com um motor 1.5 flex de 111/116 cv (gasolina/etanol, respectivamente). O propulsor foi projetado pela Magneti Marelli. Como todo chinês (confiável), virá com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos, freios ABS e airbag duplo, tudo de série. Preços ainda não foram confirmados, mas deverão partir de R$ 30 mil.
IMG_4050

Conceito TX

IMG_3877

O conceito, já exposto no Salão de Pequim, é um símbolo do amadurecimento da marca, que tenta se adaptar ao mercado internacional. É o que a Chery diz. Ele é bem parecido com os carros da Infiniti, mas daremos um desconto. O TX deverá dar origem a um novo SUV que se situará acima do Tiggo, ou ainda poderá inspirar a nova geração do Tiggo. De um jeito ou de outro, o lançamento na China deverá ocorrer daqui a três anos, e não há datas para ele chegar aqui. Mas apostamos que ele não deverá demorar muito.
IMG_3876

Tiggo XL

 IMG_4055

Três anos após estrear no mercado, o Tiggo ganhou uma reestilização que o deixou mais interessante. Outrora um SUV barato porém sem grandes chamativos e, ainda por cima, taxado de cópia do Toyota RV-4, o Tiggo agora conta com um design moderno e chamativo e, o que é melhor, ganhou um interior à altura da concorrência.
IMG_4056
O design frontal demonstra linhas mais sofisticadas, enquanto a traseira pouco se alterou. As principais mudanças ficam por conta do habitáculo, que ganhou novo painel e novos revestimentos. Os materiais empregados parecem ser de boa qualidade e dão boa aparência. O quadro de instrumentos também merecem destaque pela elegância. A Chery estima que o Tiggo reestilizado deverá chegar o mercado no primeiro semestre de 2013, com a mesma motorização que o atual. Preços também não deverão oscilar muito.
IMG_4053

S-18 elétrico

Sem explicitar pretensões, a Chery decidiu levar um modelo elétrico para o Salão. O escolhido foi o S-18. Talvez tenha sido uma tentativa de compensar o vexame que o hatch passou nos testes das revistas automobilísticas. Em frenagens bruscas, o pedal do freio retorcia, afetando gravemente a segurança dos ocupantes. A versão elétrica é chamada de REEV (Ranged Extended Eletric Vehicle, ou Veículo Elétrico de Autonomia Extendida). Com velocidade máxima de 120 km/h, o S-18 REEV e acelera de 0 a 50 km/h (!) em sete segundos. A recarga total das baterias demora cerca de 6 a 8 horas quando feita em uma tomada de 220V. A Chery, entretanto, não anunciou a autonomia do veículo, mas certamente esta não deverá ultrapassar os 100 km. Pretensões de venda também não foram comentadas, mas, a julgar do caráter popular do S-15, tê-lo como opção não seria nada mal – lembrem a imprensa de testar os pedais primeiro… Fotos | Henrique Rodriguez