Dilma prorroga baixa do IPI para até o fim do ano na abertura do Salão de São Paulo

Brasil / Mercado / Salão de São Paulo

Dilma prorroga baixa do IPI para até o fim do ano na abertura do Salão de São Paulo

IPI
Na abertura do Salão Internacional de São Paulo ao público ontem (25), a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, anunciou a prorrogação da baixa do IPI. Os descontos valerão até o fim de dezembro. A medida, de acordo com a presidente, serve para manter as boas vendas para vencer os desafios que o país precisa enfrentar nesse setor. Em agosto, o país atingiu um novo recorde e ultrapassou a Alemanha em vendas, tornando-se o terceiro mercado mundial, atrás apenas da China e dos EUA. Não é para menos: o Salão de São Paulo é o mais importante da história até agora, com lançamentos mundiais e abrangendo a participação dos CEOs globais de diversas montadoras. O Brasil está facilitando as medidas na parte burocrática mais complicada no processo de vendas: a produção. Diminuição na conta de energia das indústrias e o novo regime automativo vieram para atrair investimentos, algo cada vez mais difícil no mundo. O Brasil quer aproveitar para se firmar globalmente enquanto mundo afora as fábricas são fechadas devido à crise. Crise, aliás, que o governo faz questão de frisar que está longe. A prorrogação do IPI só reforça o interesse no setor automotivo. Com o Salão de São Paulo e os novos lançamentos que sucederão o evento, o Brasil pode enfrentar um novo campo fértil para vendas, aliado ao final do ano, fator decisivo nas vendas. Com isso, muita montadora pode se beneficiar. Em vias paralelas, marcas como a Nissan sofrem com as sanções nas importações mexicanas e correm contra o tempo para inaugurarem suas novas fábricas no país. O IPI para carros populares (de até 1000 cilindradas) é de 0%, perante os 7% anteriores a medida. Os modelos flex de 1000 cilindradas até 2000 cilindradas caíram de 11% para 5,5%, enquanto os movidos a gasolina foram de 13% a 6,5%. Veículos acima de 2000 cilindradas não foram beneficiados. A medida foi aclamada pela ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). É previsível que no final do ano haja, portanto, algumas surpresas. Com o IPI estendido, muita gente vai ter novas opções no mercado que miram nos tradicionais topos de ranking, como é o caso de Onix, HB20 e Etios, que apostam suas fichas nas vendas do Gol. Capítulos emocionantes no mercado automobilístico estão a caminho.

Com informações da Folha de São Paulo
Foto | Reuters