A leveza das pétalas de Lotus

Lotus

A leveza das pétalas de Lotus

Por Thiago Ramos

lotus_evora_wallpaper_hd-normal.webp
O Evora é a primeira das três. A Lotus prima pela peculiar receita que combina ingredientes como pouco peso e boa aerodinâmica. O esportivo plaina baixo e agarra nas curvas. São 280 cv gerados por um motor Toyota 3.5 V6 VVT-i. A tração é traseira. É divertido. Mas o diferencial provém do (aproximado) numeral 1460 – o peso em quilogramas. Em 5,1 segundos o Evora alcança os 100 km/h. A velocidade máxima registrada é de 261 km/h. autowp.ru_lotus_evora_s_uk-spec_5
A segunda, e mais cheirosa pétala dessa flor, é conhecida como Elise. Ela tem toda a história da relação peso/potência semeada pelo tempo da britânica Lotus. Entretanto, existe aqui um detalhe em especial: 900 kg para 202 cavalos de potência e um comando variável de válvulas. É de contorcer o estômago, não? Por informações da montadora, o pequeno motor 1.8 é capaz de impulsionar o Elise aos 100 km/h em apenas 4,7 segundos, quando partindo da inércia. Sua máxima é de 248 km/h. O Elise é bem básico; feito pelo e por prazer. Encaixar-se no banco, ligar. Ouvir. Primeira. Pisar, guiar e frear. Simples assim.
autowp.ru_lotus_elise_s_au-spec_7
Falam sobre as muitas semelhanças entre o Exige e o Elise. Comentam que o Exige é apenas uma versão cupê do Elise. Não acordo com a comparação. Um automóvel que produz em torno de 223 cv de potência com 930 kg não marca os mesmos números de performance que outro em inferior capacidade. O Lotus Exige acelera de 0-100 km/h em menos de 4 segundos. Acredito que esses números resumem-se por si só.