Peugeot Hoggar está há oito meses no limbo

Brasil / Peugeot / Segredos

Peugeot Hoggar está há oito meses no limbo

Picape é um dos maiores fracassose entre carros desenvolvidos para o Brasil

autowp.ru_peugeot_207_hoggar_10
Foi justamente em maio passado, quando completou dois anos de mercado, que o Peugeot Hoggar teve sua produção paralisada na unidade da PSA em Porto Real (RJ). E não foi retomada, nem será. Segundo o Jornal do Carro, o objetivo inicial era apenas baixar os estoques, mas nenhuma Hoggar saiu da linha de montagem nos últimos meses. autowp.ru_peugeot_hoggar_x-line_4
Apesar de tudo, em novembro foram vendidas 79 unidades e em dezembro 72, provando que ainda há estoque. E no Salão do Automóvel foi mostrado o Hoggar  Quiksilver, que apesar de nem ter sido muito citado, mostra que a picape não foi totalmente esquecida. A Peugeot esperava vender 1.200 unidades mensais da Hoggar em seu lançamento. Mas em apenas um mês, agosto de 2011, conseguiu mais da metade disso. Nem a Ford Courier, que desde 1997 não recebe alterações estéticas significativas, a francesa consegue ultrapassar. E a Courier agradece por desde 2010 não estar mais na lanterna do segmento. Vários fatos podem ter resultado neste fracasso. Não apenas por ser um marca com imagem fraca no segmento, mas pelo marketing fraco – lembra-se do comercial do risoto? –, o design no estilo “ame-o ou odeie-o” e até mesmo falta de versões. Apenas uma tinha motor 1.6, a topo de linha Escapade. As outras contavam com um 1.4. O nome, me desculpem, é péssimo.
autowp.ru_peugeot_hoggar_xr_3
Mas o Hoggar tinha predicados. Ainda que o projeto do Peugeot 206 tenha 13 anos de idade, apenas a dianteira foi aproveitada. A traseira é baseada na plataforma do Peugeot Partner – que vende mais que a Hoggar, diga-se – e a suspensão traseira é independente, o que conferia um bom rodar. Sua caçamba era a maior da categoria, a ponto de ser possível carregar motos na caçamba com a tampa fechada. Nada disso bastou. O fim do Hoggar pode não estar oficialmente declarado, mas ele já tem lugar reservado em nossas mentes como um dos maiores fracassos entre os carros desenvolvidos especificamente para o Brasil. Em todos esse tempo, pouco mais de 11 mil unidades foram vendidas no Brasil. A Fiat Strada, líder do segmento, consegue isso em um mês. Com informações do Jornal do Carro