Janeiro bate recorde de vendas; Onix já é o quinto mais vendido do país

Chevrolet / Citroën / Fiat / Ford / Honda / Hyundai / Land Rover / Mercado / Nissan / Peugeot / Renault / Toyota / Vendas / Volkswagen

Janeiro bate recorde de vendas; Onix já é o quinto mais vendido do país

É o melhor janeiro em vendas e o último antes das novas leis de segurança GM_foto34_FGD_7939_30-10-12[3]
As vendas do mês de janeiro trouxeram algumas novidades. São novatos se destacando em relação a muitos veteranos. É o efeito de diversos fenômenos no mercado. Algumas marcas apostam em segmentos populares, como a Hyundai, e outras renovam suas linhas, como a Chevrolet. Onix e HB20 sequer completaram seis meses de mercado e já figuraram honrosamente no top 10. Já o Etios não engatou ainda. Foi um mês de contrastes dentro dos segmentos e de recordes, e é também o último janeiro de muitos carros da lista. Em razão das novas leis de segurança, o ranking de janeiro de 2014 será relativamente diferente. Foi o melhor janeiro da história, mesmo com o fim do desconto do IPI, em vigor até o fim de dezembro. Certamente, a estratégia de marcas como Fiat e Toyota colaborou com os números, já que ambas extenderam por mais um mês a redução do imposto. Foram no total 296.853 unidades vendidas. A Fiat somou nada mais nada menos que 70.621 unidades, somando-se automóveis e comerciais leves, sendo a montadora mais vendida. Em segundo lugar ficou a VW, com praticamente 10 mil a menos, 60.897. A Chevrolet mantém o terceiro lugar com 53.034 carros vendidos, a Ford segue com praticamente metade do volume da GM, com 27.207. A Renault somou 17.228 vendas e a Hyundai, sexta colocada, 14.454. O HB20 foi o Fator X da Hyundai para se aproximar da Renault. Ultrapassá-la pode ser uma questão de tempo com o HB20 Sedan e o futuro SUV baseado no compacto. Na contramão, a Renault tem como meta abocanhar 8% do mercado até 2016, quase o dobro do que representa hoje a a Hyundai, cerca de 4,90% neste mês. Vamos agora à análise de cada segmento.

Hatches

Hyundai HB20 2013 (6)[2]
Entre os compactos, a briga se mantém a mesma na disputa entre o pódio. Gol em primeiro, com 22.338 vendas; Uno/Mille em segundo, com 18.025, e Palio com 17.358 unidades vendidas, quase encostando no companheiro de linha. Fox/Crossfox segue em quarto lugar, marcando 12.436 vendas. A surpresa fica com o Onix. É o quinto mais vendido do Brasil, com 10.724 veículos vendidos. Para se ter ideia, ele vende mais que Siena e Celta, famosos pelos ótimos números de venda. São 7.089 carros a mais que o Agile, algo como acrescentar o número de vendas do Sandero ao do Agile. O Onix mostrou a que veio. Logo ali está o HB20, em 8º lugar e com a ótima marca de 9.030 unidades vendidas. Já o Etios, que também é novidade, está em cima do muro. Não se pode dizer que venda mal. Os 2.034 hatches somam mais que modelos como Civic e Logan, que nada concorrem com o recém-chegado porém sempre alcançam boas vendas. Apesar disso, só ganha do 207 (1.930 carros) em vendas. lancamento_etios_36[3]
Tanto o Etios HB quanto o Sedan, mesmo com as vendas somadas não chegam à meta da Toyota de cerca de 5800 vendas mensais: são 3458 no total. Entre os hatches premium, o Punto lidera, com 4.886 unidades, sendo o 14º no ranking geral, seguido do C3, 18º lugar e 3.212 carros vendidos. O terceiro do segmento e 46º no geral é o Polo, com 833 veículos, e o 50º, o New Fiesta hatch, com 672 unidades comercializadas. 01 traseira hatch[8] Já entre os hatches médios, o mais vendido é disparadamente o Focus (sim, que também é o mais vendido do mundo. Aprendeu com o Henrique do comercial, aposto). Ele somou 2.134 unidades, em 23º lugar, no total. Em seguida, vem o Cruze Hatchback, em 29º, com o excelente desempenho de 1.818 vendas, vendendo mais que o sedan (1.671). O terceiro colocado é o Peugeot 308, em 37º marcando 1.349 unidades vendidas. Em 40º lugar e quarto lugar entre os médios está o veterano Golf, com 1.235 modelos vendidos e a esperança de uma volta por cima com a chegada da sétima geração ao país neste ano. Em 45º, está o Bravo, com 912 unidades. Os demais hatches não figuraram entre os 50 mais vendidos.

Sedans

Fiat Grand Siena 2013 externas (19)[2]
O sedan mais vendido do país é o Siena, ou deveria dizer os Sienas? O modelo é vendido em duas carrocerias: a da geração 4, de 2007 e a atual, chamada de Grand Siena. Tamanha oferta resulta em 9.852 vendas. É o sexto na ranking em geral. Em seguida está o Classic (nomeado de Corsa Sedan pela FENABRAVE), com 8.479 unidades. A partir de 2014, deverá ser o modelo mais antigo do mercado, proveniente de 1995. Em décimo lugar está o Voyage, o terceiro sedan mais vendido, com 8.024 unidades. Em seguida está o Cobalt, com 4.959 vendas marcando o 13º no ranking geral. Vitimado pelas intervenções no acordo com o México, o Versa marca exatas 2.000 unidades, um claro sinal de que suas vendas são feitas a conta-gotas até a fábrica em Resende (RJ) ficar pronta. É o 25º no ranking geral. Logo depois está o Fiesta Sedan, com 1.811 carros vendidos, seguido do Etios Sedan (1.424) e 207 Passion (831). O Etios Sedan vive o mesmo paradigma do hatch. Com 1.424 unidades, fica atrás de Logan, Cobalt, Siena, Versa e Voyage. A Toyota tem investido pesado em publicidade e os modelos estão começando a ficar mais comuns na rua. O fato é que, mesmo que passe a agradar o público com o tempo, a Toyota não correspondeu ao que os clientes esperavam em matéria de qualidade. Honda City 2013 (2)[3]
Já entre os “sedans” premiuns, a disputa fica limitada ao Honda City (3.208), 19º lugar no ranking geral, Polo Sedan (1.166), 42º no raking, e Sonic Sedan, com 722 modelos vendidos e marcando o 49º lugar. Como as vendas do New Fiesta Sedan são computadas juntamente às do Fiesta RoCam Sedan, não há como criar um parâmetro entre eles. _mg_8384[3] Entre os sedans médios, o Corolla impera de forma absoluta, mesmo prestes a ganhar uma nova geração. Em 16º lugar no geral, marcou 3.866 vendas. 22 posições abaixo está o Civic, com 1.337. O segundo lugar é do Jetta, com 1.839 unidades (e 28º no ranking geral). O sedan cujo nome pode ser lido ao contrário perdeu o terceiro lugar para o Cruze, que teve 1.671 vendas no total. Em quinto lugar vem o Fluence, que por pouco não ultrapassou o Civic – 1.311 veículos.

SUVs

FORD ECOSPORTTEST OFF ROAD030[3] A nova geração do EcoSport foi uma jogada de mestre da Ford. Agora, o SUV vende mais que o dobro que o Renault Duster que, à época de seu lançamento, superou por meses o veterano da Ford em vendas pelo fator novidade. O SUV da Ford marcou 6.367 vendas, enquanto o Duster teve 3.695 vendas. Em terceiro está o Tucson, com 1.761. O ix35 figura com 928 vendas, enquanto o irmão gêmeo Sportage somou 747 e, em seguida, o Mitsubishi ASX 615. Range-Rover-Evoque-10[3] A curiosidade e o destaque fica para Evoque (486), que vendeu mais que Freemont (425) e Captiva (359). O SUV de luxo realmente cativou o mercado.

Monovolumes e peruas

chevspin4_1378x2075[2]
O mercado de monovolumes e peruas diminuiu consideravelmente com o advento dos SUVs, os utilitários esportivos. Entretanto, elas ainda existem e, em especial no caso dos monovolumes, as vendas tem voltado a crescer. A Spin é um bom exemplo e substituiu com louvor o papel da Meriva e Zafira. Superou até mesmo as expectativas da GM, que está rindo à toa com o desempenho do Onix. Para completar, basta acertar no lançamento do novo Prisma. Entre os monovolumes, a líder é a Spin (3.024), 20º no ranking geral, que desta vez disputou ferrenhamente com o Fit (2.936), 21º no geral. A Idea vem logo atrás, com 1.986 vendas no 26º lugar. Logo depois, ainda na Fiat, vem o Doblò, com 1.224 univades vendidas. Já as peruas, mais restritas, se resumiram à Palio Weekend, com 1.629 unidades vendidas e marcando o 33º lugar, seguida da SpaceFox, em 34º (sequência tal como ocorreu nos monovolumes), com 1.435 unidades. Fiat_palio_weekend_attractive_004[6]

Tabela completa:

  150892_533068973400346_1585745330_n

Fonte | FENABRAVE