Novo Volkswagen Golf VII chega ao Brasil este ano importado da Alemanha

Brasil / Segredos / Volkswagen

Novo Volkswagen Golf VII chega ao Brasil este ano importado da Alemanha

E, claro, não será nem um pouco barato

volkswagen_golf_tsi_bluemotion_5-door_za-spec_8
Parece impossível, mas não é. Ainda este ano voltaremos a ter no Brasil mesmo Golf vendido na Europa. Segundo o apurado de Novidades Automotivas junto a pessoas ligadas à Volkswagen, já foi dado início aos trâmites para trazer ao Brasil a sétima geração do Golf até o final deste ano. Enquanto não passa a ser fabricado no México o hatch virá importado da Alemanha em duas versões – ambas com motores turbo – a partir do segundo semestre. O velho Golf “4,5” fabricado no Brasil não sai de linha por enquanto volkswagen_golf_tsi_bluemotion_5-door_za-spec_21
Primeiramente ele virá na versão Highline equipada com o motor 1.4 TSI de 140 cavalos câmbio manual de seis marchas ou DSG de 7 marchas custando a partir de R$ 85 mil. Considerando que virá com alguns opcionais (o que é normal nos importados do Grupo VW), é mais interessante que um Hyundai i30, que custa R$ 90 mil quando completo. A segunda versão confirmada é a GTI, mostrada esta semana que ainda será apresentada ao público pela primeira vez no Salão de Genebra, que começa na próxima semana. Esta versão conta com motor 2.0 TSI de 220 cavalos e estará disponível com câmbio manual ou DSG, ambos com seis relações. Custará R$ 122 mil completo.
volkswagen_golf_tsi_bluemotion_5-door_3 A ideia da Volks é se valer da força do nome “Golf” para fazer do novo seu carro de imagem. Mas será importado em volume razoável, de 4200 unidades este ano. Para obter essa quantidade de carros a Volkswagen reduzirá o volume de importação do Tiguan das atuais 8000 unidades/ano para 3800 unidades/ano.

Por que não importar do México?

A Volkswagen anunciou oficialmente no final de janeiro que a sétima geração do Golf também será fabricada na unidade de Puebla, no México. Isto só a partir do início de 2014. O problema, além das cotas de importação de carros mexicanos, é que esta fábrica terá como prioridade o abastecimento dos mercado norte-americano como parte das ações estratégicas que pretende tomar para chegar a 1 milhão de carros vendidos anualmente naquele mercado em 2018. O sistema de cotas passa a ser apenas um agravante, Jetta e Fusca já comprometem bastante a cota de importação anual da Volkswagen. Mas é bem verdade que se for necessário ultrapassar a cota para trazer o Golf do México cada carro terá que pagar os 30% de imposto de importação, bem como as unidades alemãs.
volkswagen_golf_tsi_bluemotion_5-door_za-spec_23