Audi voltará a produzir no país, deixando caminho livre para o Novo Golf nacional

Audi / Brasil / Volkswagen

Audi voltará a produzir no país, deixando caminho livre para o Novo Golf nacional

Além disso, seus carros passarão a ficar mais baratos após a decisão
 
Audi-A3_2013_1600x1200_wallpaper_06

O recente plano Inovar Auto, organizado pelo Governo Federal, incentiva a nacionalização de veículos para que, em troca, as fabricantes tenham descontos no IPI e em outros impostos que refletem no preço final do carro. Esse benefício começou a chegar nas montadoras premium. A BMW, por exemplo, já vende o Serie 1 por menos de R$ 90 mil. Agora, chegou a vez da Audi, que anunciou planos para retomar a produção no Paraná – e, adaptando o ditado, seria reviver dois coelhos em uma cajada só: A3 nacional e o Golf VII. Segundo executivos da Audi, a viabilidade de uma produção nacional que atingisse os 50% requisitados pelo Governo só seria possível com um impulso na produção, o que seria facilmente resolvido com a produção dos veículos na já existente fábrica em São José dos Pinhais (PR), região metropolitana de Curitiba, em acordo com a Volkswagen. A marca pretende produzir tanto o A3 quanto o Q3 por lá. Como o hatch compartilha sua plataforma com o novo Golf, lá fora em sua sétima geração, isso praticamente confirma que finalmente uma nova geração chegará ao país. Isso dá margem a novos investimentos como, por exemplo, motorização bicombustível, tecnologia que já havia sido prometida para o sedan A4. Com o Inovar Auto, os preços deverão cair e o A1, mais acessível da marca, poderá ficar novamente abaixo dos R$ 90 mil. Como ainda não começou sua produção, o desconto nos veículos importados abrange 969 carros por trimestre e, consequentemente, 3.076 carros ao ano, próximo dos 3.949 carros de passeio (exceto os SUV da linha Q) vendidos por aqui em 2012. A modernização da fábrica não signfica apenas a vinda de um maquinário que permite a produção de veículos modernos como a nova geração do A3, do Golf e do próprio Up!, mas também abre margem para a produção dos modernos motores da família EA211, como os 1.4, 1.8 e 2.0 com turbo e injeção direta usados pelos hatches médios do grupo VW na Europa. O plano, tão aguardado, começa a dar seus frutos. Mesmo sem definir datas, um dos executivos, segundo o UOL Carros, já considera o Golf VII em estágio de pré-produção nacional.

Com informações da Folha de São Paulo, UOL Carros