Genebra 2013 – Novos Bentley Flying Spur, Mulsanne e GT Speed Convertible

Bentley / Salão de Genebra

Genebra 2013 – Novos Bentley Flying Spur, Mulsanne e GT Speed Convertible

Novo Flying Spur é a grande novidade da marca no evento suíço

Bentley Flying Sput Mulsanne GT Speed (9)
Genebra, Suíça – Além de muitos superesportivos, o Salão de Genebra tem grandes novidades do segmento de alto luxo entre suas atrações. Só a Bentey tem três, o renovado Flying Spur 2014, o Mulsanne 2014 e o Continental GT Speed Convertible, que já está pronto para ser vendido na Europa. Bentley Flying Sput Mulsanne GT Speed (17)
O mais importante, no entanto, é apresentação mundial do novo Flying Spur, o sedã da linha Continental. Além da carroceria ter tido suas formas atualizadas, incorporando as soluções de design mais recentes da linha, também sofreu modificações em sua plataforma – 5% mais rígido e 50 kg mais leve – e recebeu um novo conjunto mecânico. Agora o Bentley Flying Spur conta com um motor 6.0 W12  de 625 cavalos e e torque de 81,58 kgfm, acoplado a uma transmissão automática de 8 velocidades. Vai de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos, com velocidade máxima de 322 km/h, números melhores que os de muitos superesportivos.
Bentley Flying Sput Mulsanne GT Speed (10)
A lista de equipamentos foi atualizada e agora inclui sistema multimídia com telas de 10 polegadas e 64 GB de armazenamento. Opcionalmente o pacote Mulliner acrescenta belas rodas de 21 polegadas, nova forração nos bancos, pedaleiras e alavanca de câmbio com acabamento diferenciado, entre outros adereços.
Bentley Flying Sput Mulsanne GT Speed (8) Já o novo Mulsanne 2014 exibe as alterações cosméticas que sofreu, que inclui novos equipamentos opcionais e novo sistema de entretenimento. O GT Speed é a versão mais rápida do Continental, e agora também está disponível em versão com teto retrátil de lona. Sob o capô está o potente W12 de 625 cavalos, capaz de empurrar os quase 2.500 kg do carro de 0 a 100 km/h em pouco mais de quatro segundos, com velocidade máxima de 325 km/h. O grande peso é explicado em parte pela excelente rigidez torcional da carroceria, semelhante a de superesportivos de teto fixo. Fotos | Renato Passos/Novidades Automotivas, Divulgação