New Fiesta 2014 começa a ser produzido no Brasil e Ford faz segredo quanto aos preços

Brasil / Fábricas / Ford / Mercado

New Fiesta 2014 começa a ser produzido no Brasil e Ford faz segredo quanto aos preços

Versão sedan parou de ser importada e só será nacionalizada em 2014 25032013fiesta0216
Em dezembro de 2011, o Novidades Automotivas adiantou duas novidades ao ouvir fontes ligadas à Ford. A primeira dizia que o New Fiesta seria reestilizado e ganharia um visual inspirado no conceito Fiesta ST, exposto no Salão de Genebra daquele ano. Isso muito antes das primeiras unidades serem flagradas na Europa. A segunda é que essa reestilização marcaria a nacionalização do modelo no país. Praticamente um ano e três meses depois, a informação se concretizou. O New Fiesta nacional foi apresentado ao público e sua primeira unidade foi produzida em uma cerimônia simbólica. O hatch deverá começar a ser vendido no dia 28. A Ford seguiu o exemplo do que fez com o EcoSport e realizou diversos métodos para divulgar a linha 2014 do New Fiesta. A medida é inovadora pois o hatch, desde que começou a ser importado do México em 2010, nunca foi alvo de grande publicidade por parte da Ford. Um evento no Paço Municipal de São Bernardo do Campo (SP), cidade onde será produzido, fez com que 50.000 pessoas vissem o novo modelo, na versão Titanium com a cor Azul Candy. 25032013fiesta0239
O Fiesta ganhou nova dianteira, com a grade trapezoidal adotada em outros modelos como o Fusion, tornando-o mais esportivo e bem mais atraente que o anterior. A traseira recebeu poucas mudanças, que se centraram na nova arrumação das lanternas. No interior, houve o aplique de materiais diferentes, semelhantes ao do EcoSport segundo quem entrou no modelo, e o computador de bordo ganhou uma tela menor do que a versão vendida na América do Norte. O início da produção ontem (26) foi apenas simbólico. Isso não significa vendas imediatas. No dia 20 de abril, o carro será disponibilizado para testes da Imprensa. As primeiras unidades irão para as concessionárias no fim de abril. A principal dúvida ronda os preços. A nacionalização do Fiesta não significa a morte imediata do Fiesta RoCam, uma vez que o novo Ka ainda não foi lançado. Não significa também que o modelo não vá sofrer um reajuste de preços. 25032013fiesta0265
Alguns sites apostaram em preços partindo dos R$ 32 mil, outros na faixa dos R$ 35 mil. Apesar da Ford negar veemente esses preços, é possível que o Fiesta custe menos de R$ 40 mil, partindo de R$ 38-39 mil. Claro que, se a Ford souber aproveitar a oportunidade, irá realocar o Fiesta RoCam para preços mais baixos e deixando o Ka como versão básica de entrada. Assim, o Ka competiria com os principais populares, como Mille, Uno, Celta, Clio e Gol G4, o Fiesta com Uno, Gol, Fox e Agile e o New Fiesta com as versões mais completas de Onix, HB20, Punto e dentre outros. Isso seria uma solução provisória até a chegada da nova geração do Ka, que substituirá de uma só vez o Ka atual e o Fiesta RoCam. Não há nem sinal de flagras do modelo, mas ele aparenta já estar praticamente pronto considerando que a revista Car and Driver já detalhou o design do veículo. Para completar o mistério, Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford para o Brasil e América do Sul, disse que o Brasil produzirá mais modelos globais da Ford e que teremos surpresas neste ano. Fusion e Focus estão fora de cogitação. Sobra o Ka, que não deverá ser tão global quanto aos outros e sim focado nos emergentes e, quem sabe, na Europa. 25032013fiesta0101
A versão sedan parou de ser importada pela Ford há algum tempo, e as últimas unidades ainda estão no estoque. Fala-se que ele só será produzido em São Bernardo do Campo a partir de 2014 por razões não esclarecidas. Como o sedan sempre vendeu mais que o hatch, talvez por ter chegado ao mercado primeiro, a Ford quer apontar todos os holofotes para o hatch, que deverá fazer a concorrência tremer. Atualmente, a capacidade de produção da planta de SBC é de 100 mil unidades por ano, enquanto que a de Camaçari (BA), onde são produzidos o Fiesta Rocam e o EcoSport, é de 150 mil por ano. A fábrica paulista foi readequada para a produção do New Fiesta, ganhando 310 máquinas e uma nova área de pintura (que beneficiou o Ka). Tanto que Steve Armstrong, presidente da Ford no Brasil, disse que a fábrica está comparável com outras e nível global. Esperamos que o preço também esteja.

Com informações de Economia Terra, UOL Carros