Gasolina terá um quarto de etanol a partir de maio

Brasil

Gasolina terá um quarto de etanol a partir de maio

Governo quer incentivar produção de etanol

get
O governo federal anunciou ontem (23) um pacote de incentivos para o setor de açúcar e álcool que visa estimular a produção de cana-de-açúcar no Brasil e aumentar a produção de etanol. Embora não garanta que o etanol fique mais barato nas bombas, uma das medidas é aumentar de 20% para 25% a mistura de etanol na gasolina a partir de 1º de maio, o que deve baratear este último combustível. Outra decisão do governo é zerar a alíquota de PIS/Cofins incidente sobre o etanol, o que equivale a R$ 0,12 por litro de etanol, segundo o governo, que dará um crédito de PIS/Cofins correspondente, neutralizando o tributo. Mas não há o compromisso por parte das distribuidoras de reduzir o preço do combustível para o consumidor. O objetivo disto é, no fim das contas, estimular a produção para que haja redução de preços em virtude de uma produção maior. Apesar de ser mais barato e promover um ganho de torque e potência em modelos flex, o etanol é consumido mais rápido que a gasolina. A variação do consumo depende de cada motor. Usando a regra básica – que na aplicação real não é correta – para saber para saber qual dos dois é mais vantajoso, de multiplicar o preço por litro da gasolina por 0,7, a ANP estabeleceu que entre os dias 14 e 20 deste mês, o combustível derivado da cana só era mais vantajoso economicamente em Goiás e Mato Grosso.