Mercedes quer ter fábrica no Brasil, mas pode aproveitar fábrica da Nissan

Brasil / Mercedes-Benz / Segredos

Mercedes quer ter fábrica no Brasil, mas pode aproveitar fábrica da Nissan

Alguns modelos da Mercedes podem ser fabricados em Resende (RJ)

mercedes-benz_cla_250_amg_sports_package_edition_1_32
A Audi está desencantada com as regras do Inovar Auto estabelecidas pelo governo, mas a BMW já trabalha na construção de sua fábrica em Araquari (SC). A Mercedes não quer ficar parada e já estuda locais para instalar uma nova fábrica no Brasil. Santa Catarina é um dos estados mais cotados para o investimento. Segundo jornais locais, executivos da Mercedes fizeram visitas técnicas a terrenos às margens da BR-101 na última semana e também conversaram com autoridades políticas de alguns municípios. A fabricante também avalia os estados de Minas Gerais e São Paulo, onde já possui fábricas de caminhões que poderiam vir a ser aproveitadas em seu projeto. O que conta como ponto positivo para Santa Catarina é a BMW, que trará consigo alguns de seus fornecedores, que poderiam vir a fornecer para a Mercedes também. O estado ainda possui uma boa quantidade de indústrias do setor metalomecânico e ainda tem chances de receber uma fábrica da chinesa Geely, que não é dona da Volvo Caminhões mas controla a Volvo Cars. A decisão só será anunciada no segundo semestre deste ano. Mas os planos da Mercedes para o Brasil parecem ser maiores. Fontes ligadas ao governo de Resende (RJ) afirmam que a fábrica que a Nissan constrói na cidade, que será inaugurada no ano que vem com capacidade para produzir 200 mil carros por ano, deverá ter uma linha de montagem na planta compartilhando alguns setores, como o de pintura. A estratégia seria possibilitada pela parceria mundial entre a Daimler e a Renault-Nissan. No final do ano passado o presidente mundial da Daimler AG, Dieter Zetsche, declarou que um acordo deste tipo era possível (veja aqui). O que se fala é que modelos da linha A (Classe A, CLA e o futuro SUV GLA) serão fabricados em Resende, ficando a nova fábrica encarregada da produção de um modelo maior, supostamente o novo Classe A.