Hyundai revela o novo Genesis em Seul

Hyundai / Lançamentos

Hyundai revela o novo Genesis em Seul

Novos motores e tração integral estão entre as novidades 

2015-Hyundai-Genesis-front-three-quarter-02
A capital da Coreia do Sul foi o local escolhido pela Hyundai para a apresentação da nova geração do Genesis. O sedã de luxo, que disputa território com alemães como Audi A6 e Mercedes-Benz Classe E, foi totalmente renovado pela montadora coreana, tanto por dentro quanto por fora. 2015-Hyundai-Genesis-47
O que já havia sido mostrado em teasers e fotos de testes se confirmou. O estilo “escultura fluida” continua presente, mas numa evolução que a montadora chamou de “Fluid Esculpture 2.0”. Nessa releitura do design do carro, salta aos olhos a grade hexagonal e tridimensional cromada, bem como o novo conjunto óptico, que agora possui LEDs. Por sinal, o mesmo material também é empregado nas lanternas traseiras e nas luzes de neblina.
hyundai_genesis_8
Por dentro a Hyundai também melhorou o sedã. Materiais melhores foram empregados em toda a cabine, e todas as medidas (para ombros, joelhos e cabeça), foram ampliadas. O entreeixos de 3 metros também ajuda no aproveitamento do espaço interno. E, se a demanda for maior, há versões com carroceria estendida. Na versão convencional, o comprimento é de 4,99 m, com 1,89 m de largura e 1,48 m de altura.
hyundai_genesis_9
Debaixo do capô também há novidades. Agora o modelo oferece 4 diferentes motores, sendo três V6 e um V8. A versão “de entrada” tem 3 litros, 257 cv e 30,8 kgfm de torque. Ainda há um 3.3 (282 cv e 35,3 kgfm), e um 3.8 (315 cv e 40,4 kgfm). Já o V8 desloca 5 litros, com 425 cv e 52,9 kgfm. Na versão mais potente, o Genesis chega aos 100 km/h em 5,4 segundos, com máxima estimada de 240 km/h. Todas as versões vêm com câmbio automático de oito marchas, e há agora a opção da tração integral HTRAC, e a suspensão traseira agora é multilink.
image

Em tecnologia e segurança, o Hyundai recebeu itens para ficar no páreo dos rivais alemães: agora há airbag para os joelhos do motorista, e entraram na conta também sistemas de alerta involuntário de mudança de faixa, assistência para estacionamento, detecção de pontos cegos na traseira (para balizas).