Este poderá ser o futuro do Mitsubishi Lancer Evolution

Mitsubishi / Segredos

Este poderá ser o futuro do Mitsubishi Lancer Evolution

Na verdade, esportivo tomará rumos diferentes do Lancer

Mitsubishi-Lancer-Evolution
Nos últimos anos em reestruturação, a Mitsubishi vem pensando cada vez mais em renovar sua gama de modelos. Recentemente ela assinou acordo de colaboração com a Aliança Renault-Nissan, que deverá ser bastante proveitoso nos próximos anos. A nova geração do Lancer, por exemplo, usará a mesma plataforma do Renault Mégane, mas o substituto do Lancer Evolution X será um carro completamente diferente. Faz parte dos planos da fabricante japonesa enxugar sua gama de produtos. Dos 23 modelos baseados em 12 plataformas diferentes, ela quer passar a apenas 13 modelos feitos sobre 7 plataformas até 2016. Uma destas plataformas será exclusiva para esportivo que entrará no lugar do Lancer Evolution. Faz uns bons meses que fontes ligadas à Mitsubishi afirmaram que o Lancer Evolution como conhecemos teria um fim. Isso é verdade! CEO da empresa, Osamu Masuko disse recentemente que “o EVO que você conhece não exite mais. O que você verá em um futuro próximo será algo totalmente novo, que emprega tecnologia inovadora e com dinâmica sem igual.” A imagem acima é uma recriação artística baseada nos últimos carros-conceito da Mitsubishi. É algo completamente diferente das 10 gerações de EVO que vimos, e não é à toa que a plataforma será exclusiva. As exigências de desempenho e dirigibilidade são tamanhas, que não há como alcançar isso usando qualquer plataforma da Renault. Este novo esportivo será a vitrine de tecnologia da Mitsubishi, e terá conjunto mecânico híbrido do tipo plug-in. Fala-se no uso de um pequeno motor turbodiesel com injeção direta, que seria uma versão melhorada do motor 1.1 de três cilindros com 135 cv usado pelo conceito XR-PHEV, apresentado no Salão de Tóquio em novembro. Motores elétricos seriam alocados sobre o eixo traseiro e as baterias ficariam sob os bancos traseiros, numa tentativa de alcançar distribuição de peso 50/50. Como aliados figurariam versões atualizadas do sistema de tração S-AWC, um sistema responsável por gerenciar o diferencial central, Controle de Estabilidade Ativo, e uma nova geração dos freios Sports ABS. Não importa o nome que ele receberá. Uma coisa é certa: a Mitsubishi está obstinada a fazer deste esportivo o melhor em desempenho, dinâmica e eficiência de combustível, fazendo  uso de tecnologia híbrida. Veremos o resultado dentro de, no máximo, dois anos. Fonte | MotorTrend