Chery Tiggo passará a contar com a opção de câmbio automático

Brasil / Chery

Chery Tiggo passará a contar com a opção de câmbio automático

SUV ganhou mudanças profundas no visual no ano passado

Tiggo-2014-1[2] A reestilização do Tiggo lhe fez muito bem e trouxe melhorias ao que realmente interessava – o interior. A aposta agora vai para o câmbio automático, que passará a oferecer o equipamento, criando uma versão mais cara que a atual, vendida sem opcionais por R$ 47.990. A futura versão deverá custar na faixa dos R$ 50 mil. O modelo é montado no Uruguai em regime CKD (Completely Knocked-Down), bem como os outros modelos da marca. O Tiggo foi o primeiro carro a ser vendido pela Chery no Brasil e, dessa vez, será o primeiro a contar com a opção do câmbio automático, que trabalhará em conjunto com o já conhecido propulsor 2.0, que gera 183 cavalos, sempre a gasolina. Entre os equipamentos de série, estão os já batidos ar-condicionado, vidros e travas elétricas, airbag duplo e freios ABS com EBD (controle de estabilidade). Chery-Tiggo-2014-2[2] A estratégia da Chery é, possivelmente, almejar clientes que estejam em busca de um SUV automático e considerem a proposta “mais-por-menos”. Se o preço realmente estiver posicionado na casa dos R$ 50 mil, o Tiggo automático custará pouco mais que a versão de entrada do Renault Duster e bem menos que o EcoSport – e, nessa faixa,  nenhum deles é equipado com câmbio automático.