Fiat testou Alfa Romeo 4C e seu SUV em Brasília

Fiat / Flagra / Segredos

Fiat testou Alfa Romeo 4C e seu SUV em Brasília

Com a pele do 500 XL, marca utilizou autódromo para testar vários modelos DSC_0462
Nem tão boa em guardar segredos. Mesmo longe de Minas Gerais, a Fiat parece insistir em atrair os holofotes para seus veículos camuflados. Neste domingo (16), graças as dicas de Marlos Ney Vidal, do Autos Segredos, nos inteiramos de que o destino final do comboio de Fiats flagrados durante a última semana seria o autódromo internacional de Brasília. Na pista de testes temporários pudemos ver um pouco de perto, mesmo que de maneira intrusa, o que a líder do mercado anda preparando para os próximos anos. Foram ao menos seis veículos testados na pista:  dois 500L; dois 500 XL que serviam de mulas para o futuro SUV da Fiat, que deve peitar EcoSport, Duster e Tracker; uma Ducato de nova geração, já vendida na Europa e nos Estados Unidos sob a alcunha de Ram Promaster; além de um Alfa Romeo 4C. Um salto alto de diferença
DSC_000004
Talvez as fotos feitas por celular e enviadas pelo leitor Gustavo Noleto não demonstrem a diferença do 500L para o quase homônimo XL. As mudanças eram notórias a olho nu, e não somente a partir da porta traseira. A cada passagem, a diferença da altura de solo; bitola – a distância da roda de um lado do carro ao outro lado – e as caixas de rodas pareciam maiores. Estas unidades “diferentes” servem de mula para o novo Smart Utility Vehicle (SUV), o que sugere que o novo modelo terá dimensões próximas da versão de 7 lugares do 500L.
DSC_0461
Os pilotos de teste andavam em ritmo forte na pista. Era possível concluir isto pela forte inclinação dos carros nas curvas e também pela velocidade que alcançavam na reta, logo abaixo do viaduto de acesso ao local – onde eu estava e tinha visão limpa dos veículos. Pouco depois, eu e dois conhecidos fomos abordados por um funcionário da Fiat, perguntando sobre a minha câmera. “Sem bateria! Não consegui fazer nenhuma foto pra sorte de vocês”, comentei. E era verdade. Frustrante, mas verdade. Em seguida, ele pediu que nos retirássemos do local. “Vocês vão acabar me complicando! Nós estamos trabalhando”, protestou. “Eu sou jornalista, também estou trabalhando”, argumentei. Ele pediu insistentemente. Acabamos acatando o pedido dele… Já havíamos visto os carros e eu já tinha os registros feitos por Noleto. Confira mais fotos:
DSC_000006
DSC_0446DSC_0460