Matriz da JAC quer controlar operação brasileira

Jac / Mercado

Matriz da JAC quer controlar operação brasileira

Chineses devem passar a ser sócios majoritários

jac-j3-2014-1371600380597_956x500
Quem trouxe a JAC Motors para o Brasil foi Sergio Habib, ex-presidente da Citroën no País e importador da Aston Martin. Hoje ele detém parcela de 66% das operacionais da marca chinesa  no Brasil, e os chineses os 34% restantes, mas a situação deve se inverter em breve, aponta reportagem do jornal O Estado de São Paulo. Os chineses devem injetar mais na contrução da fábrica da JAC em Camaçari (BA), um projeto orçado em R$ 1 bilhão (R$ 900 milhões para a produção de carros e R$ 100 milhões para caminhões), e gerir a fábrica, cujas obras estão atrasadas. O início da produção estava previsto para o fim do ano, mas a última previsão aponta para o início no 2º semestre de 2015. Desta forma, quem ficará com 34% das ações será Sergio Habib, que deve continuar dono de cerca de 50 revendas da JAC no País. Fonte | O Estado de São Paulo