Pergunta da Semana – Qual o maior fracasso da história do automóvel?

Curiosidades / Pergunta da Semana

Pergunta da Semana – Qual o maior fracasso da história do automóvel?

Aquele carro que tinha tudo para dar certo, mas fracassou totalmente

autowp.ru_prochie_tucker_sedan_6
Andei pensando qual foi a mais brilhante lenda automotiva que caiu em descrédito, falido e sem seus ideais feitos realidade. Talvez Gearheads de outrora, ou mesmo visionários que foram mal sucedidos. O mais popular dos grandes infelizes da história do automóvel é considerada por muitos como sendo Preston Tucker, imortalizado por Francis Ford Coppola como um executivo obcecado por seu sonho no filme Tucker – o Homem e Seu Sonho, de 1988. Talvez, na terra de Geisy Arruda, o maior exemplo disso tenha sido João Augusto do Amaral Gurgel e seus interessantes carros que, por diversos motivos, tiveram sua derrocada nos anos 1990. autowp.ru_gurgel_br-800_sl_2
Entretanto, aqueles homens só se tornaram fracassos devido a carros igualmente fracassados. Lógico, muitos outros lançaram diversos modelos ao longo dos anos que sequer lembramos, e talvez a santa mente que os tenha feito sequer recebeu um olhar recriminante de seus supervisores. Mas suas obras permanecem para a posterioridade, mesmo que mais nos livros de história do que nas ruas propriamente ditas. Sendo assim, uma vez que cutucamos com vara curta o lado negro da história do automóvel, eu quero saber: Que carro você considera ser o maior fracasso de todos os tempos ? Sabemos que são muitos, e que muitos sequer viram a luz do dia ou, limitados por parcos orçamentos de pequenas empresas, não passaram de uma unidade sequer. Nosso foco são os modelos das grandes corporações já em uma época de produção contínua, em que apesar de toda facilidade para se adquirir aquele modelo em especial, o mesmo era sistematicamente renegado como salada no churrasco. Eu começo citando exemplos. Você conhece alguém que comprou um Oggi quando novo? Quantas A190 Elegance (W168) você já viu na rua? E por aí nós vamos. Tire seu cérebro do limbo que o assombra e compartilhe sua opinião conosco!