Governo prorroga IPI reduzido até o final do ano

Brasil / Mercado

Governo prorroga IPI reduzido até o final do ano

Alíquota do imposto teria aumento já nesta terça-feira

f_101787
Depois ameaçar aumentar novamente o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o governo federal decidiu prorrogar até o fim deste ano as alíquotas reduzidas que vinham sendo aplicadas, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O IPI voltaria à alíquota normal nesta terça-feira. Antes da decisão o ministro se reuniu com representantes das montadoras, que mostraram que o setor teve queda de 8% nas vendas no primeiro semestre. Segundo o ministro, a renúncia fiscal do governo será de R$ 800 milhões só no segundo semestre. Para veículos de até 1000 cilindradas, a alíquota do imposto, que seria reajustada para 7%, foi mantida em 3%. Os veículos flex acima de 1000 cilindradas e até 2000 cilindradas, que teriam a alíquota reajustada para 11%, continuam tributados em 9%. Já para os carros a gasolina com as mesmas 1000 ou 2000 cilindradas, o IPI será mantido em 10%, em vez de subir para 13%. De acordo com o ministro, as medidas foram tomadas para “estimular as vendas do setor e para que a indústria consiga manter o nível de emprego”. Para Luiz Moan, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a manutenção do IPI menor até 31 de dezembro vai se “converter em um grande fator para que a indústria tenha um segundo semestre melhor”. Menos pior, talvez.