Pergunta da Semana – Qual o melhor volante já feito

BMW / Pergunta da Semana

Pergunta da Semana – Qual o melhor volante já feito

Falaremos sobre volantes. Não de Felipe Melo, Paulinho e Nigel De Jong, mas daqueles que ficam cara-a-cara conosco no nosso carro

P90053027
A maior parte, indiscutivelmente, da interação tátil com o seu carro ou caminhão está entre os bancos e o volante. Enquanto a região do assento e do encosto transferem diversas sensações para suas costas e seu traseiro, ajudando a lidar com as mais diversas forças atuantes, as mãos estão destinadas a dar a sua contribuição através do seu toque. E onde ocorre essa impressão tátil? Pois é,  por isso que hoje queremos falar volantes. PSM_V57_D609_Panhard_and_levassor_vehicle
Os primeiros carros não tinham sequer volantes, oferecendo em vez disso uma espécie de guidom para efetuar algum tipo vago de orientação direcional. O primeiro carro de produção a ostentar um volante foi o Panhard & Levassor 4HP, de 1898. Extremamente impressionado com a novidade, Charles Rolls adquiriu um exemplar e começou sua carreira automobilística importando um Panhard 6HP. De quebra introduziu o volante na Grã-Bretanha, estabelecendo ali um plano de carreira para Jeremy Clarkson no futuro. Hoje nenhum carro produzido em massa atual é vendido sem um volante da forma que o conhecemos, situado em frente do banco do motorista. Enquanto os volantes de antigamente eram simplesmente um amontoado circular de metal, madeira ou baquelite, hoje em dia eles tem variações na forma, no composto e no desenho em geral, sempre visando interfaces táteis melhoradas com o desenvolvimento. Desta forma os volantes têm agora ressaltos moldado à mão, partes planas e de geometria diversa. Isso sem contar aqueles que têm mais botões do que todo maquinário usado na produção dos Panhards do século 19!
IMG_3753
Particularmente tenho uma adoração pelo volante da BMW M5 E34. É simples, belo…e é capaz de transmitir até mesmo quantos lados tem a pedra que está passando naquele momento sob a roda dianteira esquerda. Referencio também os Nardi que vieram nos Miata NB e o Momo que equipou alguns Subaru. Aliás, o volante é uma das partes mais belas e agradáveis do interior do Etios. Vendo a importância do volante e julgando-os em seu gosto pessoal, qual você acha que é o mais impressionante? O mais belo? O mais inusitado? Vamos, compartilhe conosco!