Nissan Sentra S – Espécie em risco de extinção

Avaliação / Nissan / Testes / Vídeos

Nissan Sentra S – Espécie em risco de extinção

Versão de entrada mostra como pode ser legal ter um sedã médio manual

SENTRAMT-5642

As peruas já correm risco iminente de extinção, e isso parece ser irreversível. Mas ainda dá tempo de evitar outra catástrofe na fauna automotiva, a extinção dos sedãs médios com câmbio manual. É o caso do Nissan Sentra S, versão de entrada que responde por modestos 5% das vendas do sedã nipo-mexicano, e única que mantém o pedal de embreagem.

SENTRAMT-5664

Entre os concorrentes, Toyota Corolla, Honda Civic e Chevrolet Cruze também oferecem câmbio manual apenas em suas respectivas versões de entrada, sempre com motor 1.8 e com opção de câmbio automático, o mesmo que a Renault faz com o Fluence 2.0 e a Volkswagen com o Jetta. O Peugeot 408 2.0 tem câmbio manual e o 1.6 THP fica com o câmbio automático, enquanto o irmão Citroën C4 Lounge, um ponto fora da curva, tem câmbio manual em duas versões: Origine e Tendance. Só que o Ford Focus Sedan não possui qualquer opção de câmbio manual. Sinal dos tempos… Esperta é a Ford. A verdade é que todas estas versões manuais vendem pouco e são raras. Bom é que costumam ser ofertadas com descontos nas concessionárias.

SENTRAMT-5674

“Ah, mas quem compra um carro desses quer conforto” dirá você. Sim, com certeza. E não tenho argumentos contra isso. A questão é que tudo fica mais chato, principalmente se comparado com o Sentra SL e câmbio CVT – presente também na SV, intermediária – que avaliamos no início deste ano. O Sentra S é outro carro! Divertido, pelo simples fato de ter marchas (seis!), ao contrário do CVT, que não possui nenhuma. Sem contar que sua cabeça o módulo de gerenciamento do câmbio. Quer cortar esticar uma marcha ou cortar giro? O problema é absolutamente seu.

SENTRAMT-5650

Em comparação com a geração anterior, o conjunto ficou um pouco diferente. Não o motor 2.0 16v Flex, que continua com 140cv (5.100rpm) e 20kgfm de torque (4.800rpm), seja com álcool ou com gasolina, mas sim a própria transmissão. Os engates ficaram menos justos, mas ainda assim certeiros, ao passo que o pedal de embreagem ficou mais leve, contornando o peso excessivo do antigo. Agora ele não te cansa após um longo tempo no trânsito. As marchas são bem escalonadas, mas zelam pelo conforto e pelo silêncio a bordo, e não exatamente com o desempenho. Isso não quer dizer que se trata de um carro lento: respeite seus 9,9s (0,2s mais rápido que o CVT) de 0 a 100km/h e os 196km/h de máxima obtidos em quinta marcha. A sexta marcha funciona como Overdrive, ou seja, existe para manter o giro do motor baixo em velocidade de cruzeiro. A questão é: o Sentra não quer que você seja rápido com ele.

SENTRAMT-5680

Este Nissan apela para um comportamento mais suave. Sua suspensão, independente na dianteira e de eixo de torção na traseira, tem acerto que preza pela absorção das imperfeições do asfalto e pelo conforto dos ocupantes, mas ao entrar em uma curva mais “quente” você encontra seu limite cedo.

SENTRAMT-5671

Some a isto o fato de que, diante do painel do Sentra, simétrico e com tudo em seu devido lugar sem exagerar em formas, o motorista fica estimulado a curtir a viagem e não a pisar mais fundo no acelerador – para chegar mais rápido ao seu destino ou se sentir obrigado a reflorestar um campo. Mas pode até ser que ele fique um tanto irritado com a ausência de USB e de streaming de música via Bluetooth (que só é usado para chamadas) no rádio. Claro que se ele for um senhor isso não importará, e os grandes bancos, confortáveis e com acabamento aveludado, poderão amenizar a situação lembrando seu saudoso Del Rëy Ghia.  Apesar da falta de couro no revestimento, a versão de entrada do Nissan Sentra não tem aspecto pobre. Ele não exagera em texturas diferentes e tem boa parte da superfície do painel emborrachada, enquanto um plástico brilhoso cobre todo o console central.

SENTRAMT-5617

Há certa generosidade nos equipamentos. Mesmo em uma versão básica, que custa R$ 64.090, há  sistema Keyless, que exige apenas que a chave esteja com o motorista para que este abra a porta e dê partida no carro – por botão -, controle de áudio no volante, faróis de neblina, luzes diurnas de LEDs, maçanetas cromadas e rodas de liga-leve aro 16″. Também não faltam itens mais que obrigatórios no segmento, a exemplo de ar-condicionado, direção com assistência elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, airbags dianteiros, freios ABS com EBD e BA, e todos os cintos traseiros de três pontos.

SENTRAMT-5629

Vale a pena? Ao contrário de muitos carros em suas versões de entrada, vale. Mas vende muito pouco, assim como os equivalentes da concorrência. Culpa de um mercado que amadureceu e hoje preza pela eliminação do terceiro pedal em prol do conforto no trânsito.

Ainda há, para a sorte de todos quem prefira um bom câmbio manual a qualquer automático com número de marchas infinitos, e isso é bom. Até é meu caso. Os fabricantes só não podem esquecer desta minoria na hora de propor sua gama de versões. Basta o fato de não existir uma versão mais completa com embreagem…

O que ouvir a bordo do Sentra S?

Nissan Sentra S by Primeira Marcha on Grooveshark

Ficha técnica do Nissan Sentra S:

Motor: Bicombustível, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando variável nas válvulas de admissão e escape e duto de admissão de dupla geometria. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle de tração.
Potência máxima: 140cv a 5.100rpm com etanol/gasolina.
Torque máximo: 20kgfm a 4.800rpm etanol/gasolina.
Diâmetro e curso: 84 mm X 90,1 mm. Taxa de compressão: 9,7:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com barra estabilizadora. Traseira com eixo de torção, barra estabilizadora e molas helicoidais.
Freios: Discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e quatro lugares. Com 4,62 metros de comprimento, 1,76 m de largura, 1,50 m de altura e 2,70 metros de entre-eixos. Oferece airbags duplos de série.
Peso: 1.288 kg.
Capacidade do porta-malas: 503 litros.
Tanque de combustível: 52 litros.
Itens de série: i-Key, computador de bordo, freios ABS com EBD, airbags frontais, alarme perimétrico, rodas de liga-leve de 16 polegadas, lanternas e faróis de leds, ar-condicionado, direção elétrica com assistência variável, retrovisores, vidros e travas elétricos, botão de ignição , faróis de neblina, volante multifuncional com acabamento em couro e rádio com CD, Mp3 e Bluetooth.