Ducati mostra novas Multistrada 1200 e a nova 1299 Panigale em Milão

Ducati / Salão de Milão

Ducati mostra novas Multistrada 1200 e a nova 1299 Panigale em Milão

Multistrada mais potente e nova Panigale com 205cv são destaques

Ducati em dose dupla (2)
Depois de Colônia, na Alemanha, foi a vez de Milão, na Itália, sediar um salão de duas rodas. E não é qualquer evento, sendo um dos mais importantes do setor. Logo, para fazer bonito, a Ducati, prata da casa, fez o lançamento de dois dos mais importantes lançamentos do ano: a Multistrada 1200 e a nova 1299 Panigale. Ducati em dose dupla (3)
A Multistrada marca a chegada do novo motor Testastretta DVT, com comando de válvulas variável, que havia sido apresentado até mesmo antes dela. Os maiores destaques da moto são, claro, o motor, e o novo design. O motor é um desmodrômico de 1198 cilindradas compatível com a legislação Euro 4, com ajuste independente das válvulas de admissão e de escape. Esse recurso é inédito em motocicletas de produção e, na prática, permite um acionamento mais suave em regime mais baixo, além de mais potência em altas velocidades. Dessa forma ele é mais eficiente e silencioso que o comum, entregando também ótimos números: são 160 cavalos a 9.500 rpm e 13,87kgfm de torque a 7.500rpm disponíveis praticamente a toda hora. A melhor prova disso é que a Ducati promete que a potência apareça de forma linear e o torque já surja com 8,16kgfm a 3.500rpm e 10,2kgfm entre 5.750 e 9.500rpm. Ou seja, força o tempo todo.
Ducati em dose dupla (4)
Ela também traz inovações, como o sistema Unidade de Medição Inercial (IMU). O sistema monitora vários aspectos da moto, como a inclinação dela, podendo acionar no meio de uma curva os freios ABS (que são Bosch 9.1ME pinças Brembo), quase como um controle de tração. A nova Multistrada tem três versões e quatro pacotes de equipamentos, sendo eles Touring (punhos aquecidos, cavalete central e malas laterais), Sport (escape Ducati Termignoni, para-choque dianteiro em fibra de carbono e manetes de freio e embreagem em ), Urban (baú, bolsa sobre o tanque ajustável e entrada USB) e Enduro (luzes auxiliares; componentes Touratech, como proteção extra para o motor, radiador ou tanque de óleo, e pedaleiras para uso off-road).
Ducati em dose dupla (5)
E, além disso ainda há outra versão da moto, a Multistrada S, que acrescenta freio dianteiro com disco duplo de 330 milímetros Brembo M504 de 4 pistões, sistema multimídia Ducati, rodas leves de alumínio, suspensões Sachs semiativas, faróis full LED com função de curva e tela de LCD de cinco polegadas.

Desempenho absoluto

Ducati em dose dupla (7)

E, se a Multistrada oferece versatilidade, a nova Panigale tem foco no desempenho máximo, já para fazer frente a rivais como a Ninja H2 e a nova Yamaha R1. A esportiva teve o motor Superquadro aumentado para 1.285 cilindradas, que agora rende 205cv a 10.500rpm, com torque máximo de 14,75kgfm a 8.750rpm. Números 10% melhores que os anteriores num peso baixo, de 166,5kg. Esteticamente ela muda pouco, frente a anterior, tendo maior foco nas atualizações nos chassis.
Ducati em dose dupla (1)
Tal qual a Multistrada, a Panigale tem duas versões, a comum e a Panigale S. A comum já traz três modos de condução (Race, Sport e Wet), display de LCD com sistema indicador de inclinação, sistema de Unidade de Medição Inercial (IMU), Ducati Safety Pack (com controle de tração e freios ABS com a função de curvas), Ducati Quickshift, amortecedores Sachs, anti-wheelie e controle de estabilidade em frenagem. E a S ainda adiciona controles adicionais para funções como controle de tração e anti-wheelie, suspensão semi-ativa Öhlins Smart EC, luzes full LED, telemetria, rodas de alumínio forjado e para-choques de fibra de carbono.
Ducati em dose dupla (6)