Livro “O Colesterol do Trânsito” usa o humor para mostrar o que não fazer ao volante

Livros

Livro “O Colesterol do Trânsito” usa o humor para mostrar o que não fazer ao volante

Jornalista automotivo faz uma análise dos piores tipos de motoristas

livro_ruffo
Nem sempre o que atrapalha o trânsito é a qualidade da via, a sinalização ou o fluxo carros, pode ser apenas um mau motorista, um roda-presa. Em seu novo livro, "O Colesterol do Trânsito", o jornalista automotivo Gustavo Henrique Ruffo identifica  de um jeito bem humorado os tipos mais frequentes destes "atrapalhadores" de tráfego, espaçosos, inseguros, distraídos, ou mesmo mal educados. capa - O Colesterol do TrânsitoA ideia do livro partiu de uma série de artigos escritos para o site Jalopnik Brasil, que foi fechado e deu lugar ao FlatOut, que estimulava uma reflexão sobre como as atitudes do motorista podem prejudicar o trânsito. “Os textos tiveram uma repercussão tão bacana que eu resolvi transformá-los em um livro. Chamei um ilustrador de primeira linha que conheço e com quem já trabalhei na revista Oficina Mecânica, o Walter Junior, e pedi para ele criar um personagem com base nos textos. É um tipo seboso, que assume o volante e só atrapalha os demais motoristas", conta. Editado de modo independente, pelo Clube de Autores, o livro "O Colesterol do Trânsito" tem nove capítulos e 45 páginas, impresso em cores em papel couché de 150g,  e custa R$ 40,38, mas também é vendido em versão ebook, por R$ 13,99. O livro pode ser encontrado no site do Clube de Autores, mas também a versão digital disponível na Amazon Brasil, nas Livrarias Saraiva, no Google Play, no iBook Store e no Iba.