Primeiras impressões – Novo três cilindros muda a personalidade do Nissan March 1.0

Lançamentos / Nissan

Primeiras impressões – Novo três cilindros muda a personalidade do Nissan March 1.0

Compacto não fica mais rápido, mas está mais ágil para o uso urbano

IMG_9239
Os únicos que saem perdendo com a popularização dos motores de três cilindros são os fabricantes de pistões e bielas. O Nissan March prova isso muito bem com o novo motor 1.0 três cilindros que, embora não impressione pelos números, agrada pela forma que se comporta e embala o compacto. IMG_9268
IMG_9258Este é um motor de família: a base é o 1.2 de três cilindros e 80cv que equipa o March na Tailândia (na Europa há versões turbo com injeção direta). Diminuíram o curso dos cilindros de  83,6mm para 69,7mm, mas mantiveram o comando de válvulas variável, e o resultado são 77cv a 6.200rpm e 10kgfm de torque a 4.000rpm, com gasolina ou álcool. Os números estão longe de impressionar – o mais potente da categoria é o Ka 1.0, com 85cv -, mas o único Nissan que impressiona pela potência é o GT-R… Conservadora, a Nissan nem mesmo se preocupa em alterar o regime de potência e torque máximos para álcool ou gasolina. Seu foco é a eficiência. Isso também acontecia com o antigo 1.0 de quatro cilindros da Renault, de 74cv a 5.850rpm e 10kgfm a 4350rpm. Com ele o March era incrivelmente econômico – de fazer 13,5km/l com gasolina na cidade -, mas também incrivelmente apático, estrangulado.
IMG_9260
O novo três cilindros consegue consumo ainda melhor e um comportamento digno! O percurso do test-drive envolvia uma grande reta com uma ladeira não muito íngreme no final. Já se percebe que o motor é mais disposto na hora que se solta a embreagem. O motor "enche" mais rápido e funciona "redondinho". Embala com certa vivacidade até os 60km/h, e vai relativamente bem até os 80km/h. Só que na hora de escalar a ladeira se percebe um esforço maior, que seria agravado se houvesse passageiros no carro. Coisas de 1.0… E o consumo ficou em 15km/l no percurso, com gasolina.
IMG_9289
A principal diferença para o antigo motor está nas retomadas. algumas delas que o quatro cilindros só seria capaz de fazer com uma redução de marcha – e o Ka, por exemplo, bateria pino. É tão suave e quase tão elástico quanto o do Volkswagen Up!, o que é muito bom. E o ruído e a vibração característicos de motor três cilindros são mais discretos do que nos concorrentes, com uma ajudinha novo isolamento acústico que foi providencial para melhorar o conforto dos passageiros.
NEW MARCH 3 cilindros
O câmbio é o mesmo manual de cinco marchas, porém alongado e com diferencial mais curto. Mesmo que seja ruim de engatar a primeira (só nascendo de novo para este câmbio ter engates mais precisos…) ela deixou de ser ruidosa como a ré – que tem engrenagens de dentes retos, mais barulhentas quando em funcionamento – e está mais longa. Assim o motor não esperneia tanto quanto o antigo e o motorista fica menos apreensivo com as primeiras marchas. "Ah, mas com o novo motor 1.0 o March faz 0 a 100km/h em 15s e o antigo fazia isso em 14,5s", você diz. De fato, o March 1.0 está ainda mais longe de ser um carro rápido mas, por incrível que pareça, está mais esperto no uso urbano – que é o verdadeiro habitat dos 1 litro. Só fico cético quanto aos planos de utilizar este mesmo motor no novo Versa, que chega em março.

Agente secreto

Apenas ouvidos atentos serão capazes de identificar um Nissan March com motor 3 cilindros nas ruas. Nada, absolutamente nada mudou no visual e ele não há nem mesmo m logo diferente que identifique os cilindros ímpares do motor. Também por isso, suspensões e direção mantiveram o mesmo comportamento. O March continua firme, mas capaz de filtrar solavancos, e a direção é direta, com peso que passa do extremamente leve em baixa velocidade para o pesado em alta, para que o motorista se sinta no controle. Também, pudera: a Nissan já havia mexido em tudo isso na reestilização do March, lançada em maio passado.
IMG_9274
Também não modificaram a gama de versões nem pacote de equipamentos. Só tiraram da gama a versão Active, que mantém o visual de 2011 e o motor Renault e será oferecido apenas para frotistas. Os preços foram reajustados por conta do IPI. 1.0 Conforto: R$ 35.990 – Tem ar-acondicionado e direção elétrica de série 1.0 S: R$ 37.990 – Acrescenta travas, vidros e retrovisores elétricos, além de chave com telecomando 1.0 SV:  R$ 40.990 – Agrega rádio com Bluetooth  com comandos no volante,  faróis de neblina, aerofólio e rodas de 15 polegadas O motor 1.6 também tem novidades. Assim como este novo motor 1.0, o 1.6 recebeu sistema de partida a frio sem tanquinho, o Flex Start. É um sistema da Bosch que esquenta os bicos injetores antes de dar partida em dias frios para que, caso o carro esteja com álcool, pegue se primeira. Os preços também aumentaram: 1.6 S: R$ 40.990 – mesma configuração da 1.0 S 1.6 SV: R$ 43.990 – mesma configuração da 1.0 SV 1.6 SL: R$ 47.490 – ganha ar-condicionado digital, navegador com redes sociais, câmera de ré e rodas aro 16