Mercedes-Benz G500 4×4² – Lutador superlativo sim, senhor!

Mercedes-Benz / Salão de Genebra

Mercedes-Benz G500 4×4² – Lutador superlativo sim, senhor!

Com V8 biturbo e preparação off-road, jipão passa por cima de tudo!

Mercedes-G63-4x4-14
Quebrando o protocolo, vou começar esse texto com um palavrão: Geländewagen! Sim, é sobre ele que falaremos. Não conhece? Vou dar mais algumas pistas: Fabricado pela Magna Steyr (antiga Steyr-Puch), já foi vendido sob as marcas Puch e Peugeot, foi originalmente desenvolvido para uso militar por sugestão do xá do Irã em 1972 e fez sucesso de público e audiência nas forças militares de diversos países do mundo. A versão civil desde 1979 e diversas opções de motor e carroceria, com um upgrade extenso mas quase invisível aos olhos em 1997. Já sabem quem é? Mercedes-G63-4x4-2
Sim, é o Geländewagen. Ou, para os leigos e desconhecedores da língua de Nina Hagen Goethe: Mercedes-Benz Classe G. Sim, hei de concordar contigo: embora ultimamente tenha virado transporte de muitos almofadinhas que querem passar a impressão de "olha, como consigo ser rústico mesmo sendo sofisticado", o G sempre foi e será um legionário romano pronto para guerra. E essa nova versão não é nada mais nada menos que um lutador profissional e reconhecido que recebeu anabolizantes, a despeito de sua idade e da sua imensa competência para lutar. Continue lendo: não estamos falando do Anderson Silva. Mercedes-G63-4x4-4
Recentemente tivemos o G63 AMG 6×6, você se lembra? Pois é. Em termos comparativos, é como se o Anderson Silva virasse o Hulk. Ou seja, acima da capacidade de qualquer coisa comum que exista nas nossas ruas e trilhas atualmente. O G500 4×4² é menos radical do que isso. Mas não ache que ele é menos competente que seu irmão radioativo, porque não é!
Mercedes-G63-4x4-7
Para dar origem a esse novo monstrinho, a fabricante alemã pegou uma carroceria comum do G500 de cinco portas e colocou dois dos três eixos do G63 AMG 6×6. Esses eixos são incomuns: são do tipo Portal, no qual os eixos estão deslocados do centro da roda, se posicionando acima das mesmas e liberando o vão livre abaixo do carro. Mas a fonte da diversão não termina aí. Sabe o que vem debaixo do capô? O motor M178 da linha da Mercedes. Não reconhece? É o mesmo V8 4,0l Biturbo com injeção direta de combustível do AMG GT e do novo C 63 AMG, amigo! Isso na prática se traduz em 422 cv de potência, 610 Nm de torque e 210 km/h de velocidade máxima. A força é levada ao solo por um arsenal de engrenagens e elementos de transmissão. Uma caixa automática de sete velocidades é ligada a uma caixa de redução com mais duas, que por sua vez transmite toda pujança para o solo por meio de três diferenciais que podem ser bloqueados um a um individualmente por um simples toque de botão no painel, otimizando a tração nas situações mais complicadas. Chassi com reforços estruturais também está presente nesse aprendiz de Panzer do século XXI.
Mercedes-G63-4x4-13
Tudo isso está conjugado a um par de molas helicoidais e amortecedores controlados eletronicamente em cada roda. De acordo com os engenheiros de Stuttgart, em cada canto da carroceria um conjunto de mola e amortecedor trabalha continuamente com suas variáveis de amortecimento pré-definidas, enquanto o segundo conjunto varia seu comportamento continuamente de acordo com a leitura da condução do motorista e do solo naquele instante de segundo. Passando por cima de tudo e de todos estão pneus 325/22 R22, em rodas de 22 polegadas de diâmetro. Opcionalmente, o G pode vir com rodas beadlock de 18 polegadas, especiais para a prática off-roader, tendo como principal característica sua montagem em várias partes que ajudam a prender os pneus no seu leito ideal. Essa construção avançada e sofisticada se traduz em números que deixariam qualquer jipeiro e seu CrossFox Willys CJ-5 babando. O vão livre do G vai para impressionantes 450 mm, ainda mais se comparados aos 210 mm do G500 original. Não obstante, a capacidade de submersão ao se entrar em terrenos alagados é de 1 metro! Sim, caro leitor. Ele transpõe córregos e lagoas com a profundidade daquele primo pentelho seu. Tudo isso graças aos eixos dianteiros elevados em 299 mm na dianteira e na traseira, que também se desdobram em ângulos de ataque e saída absurdos (52º e 54º, respectivamente).
Mercedes-G63-4x4-12
Visualmente, além do altura imensa da carroceria ao solo e das rodas de trator, o 4×4² ganha para-lamas mais largos e com pintura parcial nas quatro caixas de rodas, além de luzes de LED posicionadas acima do para-brisa e para-choques da versão AMG. Por dentro, o pacote Exclusive reveste o interior inteiro em couro de alta qualidade, inclusive painel de instrumento, apoios de braço e console central, ao passo que os painéis de porta e arremates menos nobres são cobertos por microfibra.
Mercedes-G63-4x4-9

E você aí que leu isso tudo e tem uma sanha militar digna do Rambo no Afeganistão, a conta bancária do Eike Batista Paulo Maluf e pensa em comprar um: Calma lá, jovem. A Mercedes-Benz irá exibir o G500 4×4² no Salão de Genebra, que ocorrerá no início do mês de março de 2015. Dependendo da recepção do público ele será fabricado como série especial, mas também poderá passar para a posterioridade como mais um protótipo que desejamos muito.