Por R$ 62.990, Renault Duster 2016 reafirma sua ideologia como modelo simples e valente

Brasil / Lançamentos / Renault

Por R$ 62.990, Renault Duster 2016 reafirma sua ideologia como modelo simples e valente

SUV estreia novo visual mas ignora a sofisticação dos concorrentes

IMG_2176[4]
Desde o lançamento do Renault Duster, em 2011, o segmento de SUVs compactos cresceu e evoluiu. O Ford EcoSport se transformou em um carro global, com mais tecnologia, e novos concorrentes, como Chevrolet Tracker, Honda HR-V e Jeep Renegade, apareceram para nivelar por cima o segmento. Isso não emocionou a Renault, que manteve a ideologia do Duster ao atualizar seu visual o mantendo simples, grande e ‘barato”. Os preços variam entre R$ 62.990 e R$ 78.790. IMG_2187
As mudanças promovidas no modelo foram norteadas por pesquisas com clientes do modelo. As principais reclamações eram quanto ao design e acabamento, que receberam maior atenção. De quebra, ainda promoveram alterações nos motores 1.6 16v e 2.0 16v, garantindo mais força e classificação "A" no programa de etiquetagem do Inmetro. Entre os equipamentos, a grande novidade é uma nova central multimídia Media NAV com integração com redes sociais. É o suficiente para reafirmar o custo-benefício do Duster como cartão de visita.

Diferente, mas igual

IMG_2173

Quem gostava do jeitão de "novo Lada Niva" da antiga versão de entrada do Duster, sem para-choques pintados mas com rodas de aço prateadas, tem motivo para ficar triste: a versão foi descontinuada. Agora, todas as versões tem visual muito parecido, com novos para-choques dianteiro e traseiro, sempre com peça plástica prateada que simula um quebra-mato. Os faróis tem elementos internos modificados que se integram à nova grade, enquanto as lanternas são novas e têm até luzes de LED.
NovoDuster2016_007
Na lateral, nota-se as novas barras no teto com o nome do modelo e as novas rodas – exceto para a versão de entrada, que tem calotas. Algo interessante são dois LEDs nas soleiras das portas com a função de iluminar o chão ao abrir as portas, e são de série em todas as versões.
IMG_2214
O interior ficou com ambiência mais agradável, e não foi nem tanto pelo visual. O painel é praticamente o mesmo, mas com novo console central em black piano, novo volante com comandos do piloto automático (antes ficava em um comando satélite), mas com detalhes na cor marrom. Na versão 4×4 partes do painel ganham a cor marrom que terminam combinando com o couro bicolor dos bancos. O quadro de instrumentos é "novo": na verdade, é o mesmo de Logan e Sandero, e tem indicador de trocas de marcha.
IMG_2216
A posição do Media NAV no painel não mudou, e continua um pouco abaixo do campo de visão ideal. Agora, além de GPS, Bluetooth e rádio, oferece integração com redes sociais e é capaz de mostrar informações do trânsito em tempo real – como no Honda HR-V mais caro – por meio da tecnologia TMC (Traffic Message Channel) que é gratuito e opera via sinais de rádio.
20150329_MediaNav003

O aplicativo Aha faz a ponte entre Twitter e Facebook, e o Media NAV, mostrando alertas na tela. Ainda há integração com os hotéis do TripAdvisor, restaurantes e entretenimento do Yelp e com as informações climáticas do Custom Weather, além de reproduzir web rádios.

Motores atualizados

IMG_2231

NovoDuster2016_037A redução de ruídos dentro da cabine é notável. O isolamento acústico foi reforçado no assoalho e as vedações das portas foi otimizada, mas boa parte do resultado é devido a novos ajustes nos motores. Agora, ao invés de barulho do motor, escuta-se o vento passando pela carroceria. Mas é uma evolução. Só que os motores ainda ficaram mais fortes. O 2.0 16V ganhou 6cv e agora tem 148cv a 5.750rpm quando abastecido com etanol e 143cv a 5.750rpm quando com gasolina. No torque, o ganho foi de 1kgfm em baixa rotação, passando para 18,8kgfm a 2.250 rpm, quando abastecido com etanol, e ganho de 0,6kgfm, passando para 17,9kgfm a 2.250rpm, quando abastecido com gasolina. Sempre oferecido na versão Dynamique, tem opção de câmbio manual de seis marchas, automático de quatro marchas ou manual de seis marchas com a primeira relação reduzida, neste caso com a tração 4×4 com opção de bloqueio. O motor 1.6 16V permanece, e com ganho de 1,0kgfm de torque, passando para 14,6kgfm a 2.500rpm, quando abastecido com etanol, e  14,1 kgfm a 2.500rpm quando abastecido com gasolina. – ganho de 0,5kgfm. Neste caso o câmbio é sempre manual de cinco marchas.
NovoDuster2016_044

Uma novidade para todas as versões é o EcoMode, que pode ser acionado por meio de botão na base do console. Ao apertar ele não se transforma no EcoSport, mas sim limita a potência e o torque do motor, e reduz a potência do ar-condicionado, o que reduz em até 10% o consumo de combustível.

No uso

IMG_2135

No test-drive de cerca de 140km entre Campinas e Tuiuti, a redução do ruído na cabine ficou evidente. O motor 2.0 ficou com funcionamento mais suave, mas a diferença na potência e no torque só seria perceptível dirigindo o Duster antigo e depois o novo. O câmbio manual de seis marchas tem relações que ajudam a explorar o motor, e mesmo em sexta o motor tem responde de forma satisfatória para evitar uma redução de marcha. O consumo médio no percurso, que envolveu rodovias e estradas de terra, foi de 9,5km/l com gasolina. Algo que ainda é complicado é encontrar uma posição de dirigir. Os novos bancos devem um pouco mais de apoio lateral, mas a variação no ajuste de altura continua grande – assim como o espaço interno. A simplicidade nos plásticos de acabamento continua, mas novos console e volante enganam melhor os olhos.
IMG_2141

No final das contas, o Renault Duster apenas se reafirma como o SUV compacto bruto, sistemático e acessível. O visual ficou mais agradável, mas ainda fica devendo equipamentos sofisticados ofertados pela concorrência – como controles de estabilidade e tração, controle de partida em rampa e mais do que dois airbags. Nem mesmo o ar condicionado automático de Sandero e Logan é oferecido pois, diz a Renault, o consumidor do Duster não faz questão. Só fizeram o que foi pedido.
IMG_2164[3]

Preços e itens de série de cada versão:

  • Expression 1.6 16V câmbio manual (R$ 62.990): airbag duplo, freios ABS, direção hidráulica, travas elétricas, volante com regulagem da altura, ar quente, desembaçador do vidro traseiro, faróis máscara negra, brake light, rodas aro 16 polegadas de ferro, retrovisores na cor preta, para-choques bicolores, rádio CD MP3 double DIN + USB + Bluetooth, rodas aro 16 polegadas de aço, vidros elétricos, alarme perimétrico, assento do condutor com regulagem de altura, barras no teto. Como opcional rodas aro 16 polegadas de liga leve.
  • Dynamique 1.6 16V câmbio manual (R$ 67.990) e Dynamique 2.0 16V câmbio manual (R$ 72.990) e câmbio automático (R$75.990): os mesmos equipamentos da versão Expression 1.6 16V, mais, Media NAV Evolution, faróis de neblina, para-choques na cor da carroceria, rodas aro 16 polegadas de liga leve, piloto automático, comando elétrico dos retrovisores,  sensor de estacionamento, computador de bordo, tomada 12V no compartimento traseiro e vidros do motorista com comando one touch Como opcional bancos em couro, piloto automático e câmera de ré.
  • Dynamique 2.0 16V 4×4 câmbio manual (R$ 78.790): os mesmos equipamentos da versão Expression 2.0 16V, mais, bancos em couro (opcionais), para-choques bicolores, rodas aro 16 polegadas de liga leve na cor cinza escuro. Como opcional bancos em couro, piloto automático e câmera de ré.