Lançamentos

Com Juke, Qashqai e X-Trail, Nissan voltará a importar carros para o Brasil

Novos utilitários podem chegar às lojas até meados de 2016

page

Até 2010 a Nissan importava X-Trail, Pathfinder e Murano, mas parou para perder não ter carros tão caros em linha às vésperas do lançamento de March e Versa – mais competitivos com maior volume de vendas. Hoje, o único importado da marca que não vem do México é o norte-americano Altima. Mas a Nissan pode reconstruir sua linha de carros importados mais caros trazendo ao Brasil os utilitários Juke, Qashqai e a nova geração do X-Trail.

nissan_juke_49_1

Volume de vendas está longe de ser a preocupação da Nissan. Se decidida a importação dos três, eles seriam complementares na gama atual e importantes para a marca conquistar uma fatia de 3% do mercado (hoje detém 2,4%). De quebra, também preparariam o terreno para o lançamento do Kicks, o SUV compacto da marca que será fabricado no Brasil a partir de meados de 2016.

O Juke, inclusive, também usa a plataforma “V”, de Kicks, March e Versa. Tem 4,13 metros de comprimento e estilo ousado – para não dizer incomum – que o colocaria como um carro de imagem por menos de R$ 100 mil (estimados). Na Europa, de onde será importado (é fabricado no Reuno Unido) usa motores 1.2 Turbo de 115cv, 1.6 aspirado de 117cv e 1.6 turbo de 190cv. Há algumas unidades no Brasil importadas de forma independente.

nissan_qashqai_uk-spec_16

Já o Qashqai é um carro cotado para o Brasil há mais de cinco anos. Faz grande sucesso na Europa e tem 4,38m no total (é maior que o Renault Duster). Os motores a gasolina são o 1.2 turbo de 115cv, o 1.6 aspirado de 117cv e o 2.0 aspirado de 140cv (o mesmo do Sentra).

nissan_x-trail_za-spec_17

Apesar de estar em nova geração com visual incomparável com o antigo, o novo X-Trail continua com um pé na lama. Tem 4,64m de comprimento e usa o mesmo motor do Altima, um 2.5 de 170 cv, que funciona com câmbio automático CVT e tem opção de tração integral.