Mercado / Volkswagen

Grupo Volkswagen pode ser dividido em quatro novas empresas

Objetivo do desmembramento é redução nos custos de produção

Volkswagen-Group-11

Um dos maiores “caçadores de marcas” da indústria automotiva, o Grupo Volkswagen busca uma estrutura mais enxuta. Não, o conglomerado não irá se desfazer de uma de suas 12 marcas. A reestruturação consiste num desmembramento em quatro holdings, cada uma com três empresas. A descentralização tem como objetivo a redução de custos, principalmente aqueles ligados à produção. O grupo espera melhorar a estrutura de capital com a nova configuração.

A informação vem do jornal alemão Handelsblatt – jornal do comércio, numa tradução livre. A publicação cita fontes confidenciais, que seriam ligadas aos principais executivos do grupo. Eles apontam, inclusive, Herbert Diess, ex-gerente do grupo BMW, como líder de uma das futuras empresas. A estrutura dividiria as empresas por áreas de atuação.

Com a nova configuração, as marcas Volkswagen, Seat e Skoda, mais generalistas, ficariam no primeiro bloco. Outro seria formado com as fabricantes de veículos comerciais – Scania, MAN e VW Caminhões. Nos segmentos superiores, estariam as outras duas holdings, uma constituída por Audi, Lamborghini e Ducati, e a outra com Porsche, Bugatti e Bentley. Por enquanto, a Volkswagen ainda não confirmou a informação.