Fiat / Lançamentos / Segredos

Fiat Egea também será fabricado no Brasil e na Índia

Site afirma que sedã médio será fabricado em Pernambuco

fiat aegea[2]

Apresentado este ano no Salão de Istambul, o Fiat Egea começa a ser vendido na Turquia ainda este ano com a missão de substituir o Linea, e no ano que vem chega a alguns mercados da Europa. Mas segundo o site português Automonitor, o novo sedã médio da Fiat também será produzido no Brasil e na Índia.

fiat aegea 2[2]

Hoje o Linea é fabricado nos dois países e também na Rússia, que deve receber o Egea importado.

O Fiat Egea é o primeiro modelo de uma nova família de médios, que ainda inclui o hatch que substituirá o Bravo e uma perua média que ocupará o cargo que no passado coube ao Marea Weekend, ao Stilo SW e ao Croma. Tem 4,5 metros de comprimento, entre-eixos de 2,64 metros, 1,78m de largura e 1,48m de altura, com 510 litros de porta-malas. É 7cm mais curto que o Linea, porém com entre-eixos 4cm maior e 5cm mais largo.

fiat aegea 3[2]

O interior é previsível: as linhas são as já conhecidas e utilizadas em outros modelos do Grupo FCA, bem como o sistema multimídia com tela sensível ao toque de 5 polegadas e GPS TomTom, Bluetooth, USB, AUX, streaming de áudio, câmera de ré e leitor de textos.

Na Turquia, o Egea terá como opções dois motores a gasolina, um 1.4 16V Multiair e 1.6 16V E.TorQ e dois a diesel, um 1.3 e um 1.6 Multijet, com potências que variarão entre 95 e 120cv. A transmissão poderá ser manual ou automática, ambas de seis marchas.

fiat_aegea_1

Produção nacional?

A princípio, todos os derivados do Egea teriam chance no Brasil. A produção é especulada para a fábrica da FCA em Goiana (PE), com capacidade anual para 250 mil carros e que estaria encarregada de carros mais modernos e sofisticados. O porém é que hoje a unidade da conta da produção de três carros. O primeiro é o Renegade, o segundo a picape Toro e o terceiro, um novo SUV intermediário que substituirá o Jeep Compass, o chamado “Jeep 551”.

Se nacional, o Egea teria que ser fabricado em Betim (MG), de onde saem hoje Bravo e Linea. Oficialmente a Fiat nega a produção nacional do modelo e diz que tudo não passa de especulação.

fiat aegea 4[2]

 

  • angel

    Agora,com o nome que deram,se confirma necessáriamente ,como veículo segmento C europeu.Pode crer que o carro está á altura do segmento,portanto,dos concorrentes,Se vier aqui não vai custar como o Linea,o mais provavel é que custe bem mais,pegando Civic frente a frente!!!

  • Supernescau

    Gostei do desenho do carro e até compraria um usado completo. Mas lembrando que ele é menor que os médios comuns de mercado. E bem que poderia ser vendido com uma versão automática e não automatizada.

    • Rafael

      O tamanho é semelhante aos demais do segmento médio, um pouco mais curto apenas.