Pergunta da Semana / Ponto de Vista

Pergunta da Semana – Como você usa os faróis de neblina?

Feitos para uso específico, sempre geram discussão

lancia_delta_hf_integrale_evoluzione_1

Um pouco de luz nessa vida
Um pouco de luz em você!
Um pouco de luz nessa vida…

Vamos começar essa Pergunta da Semana ouvindo Roupa Nova SIM! Porque, mais uma vez, vamos falar de uma coisa que me faz arrancar os poucos cabelos. Sim, vamos falar sobre os faróis de neblina, seu lado estético, sua eficiência luminosa e o como esse equipamento mexe com a cabeça dos humanídeos ditos motoristas.

autowp.ru_subaru_impreza_wagon_uk-spec_1

Bom, vamos começar pelo lado racional da coisa, desfazendo uma confusão histórica. Faróis de neblina são DIFERENTES dos faróis de milha. Estes últimos, também conhecido como faróis de longo alcance, permitem iluminação além do ponto máximo alcançado pelos faróis altos e, portanto, devem ser utilizados apenas em conjunto com eles. A ligação dos faróis de longo alcance de forma independente dos faróis altos é infração de trânsito, assim como seu uso indevido. Sim, amigo: se você fez um bypass no seu Gol GTS ou GTI, você está errado. Melhore, portanto.

Mas, de volta ao começo, o farol de neblina serve para a devida iluminação nas situações em que é preciso ver o que está imediatamente a frente do veículo, como acontece quando há nevoeiro. Para que seja eficaz em sua função, este equipamento tem como característica um facho de luz aberto quanto à amplitude lateral, mas com baixo alcance, com foco voltado para baixo. Desta forma, o motorista pode facilmente localizar as faixas de rolagem ou de demarcação das vias. Também visando sua eficácia, o mesmo deve ser instalado o mais próximo possível do solo e o mais distante do eixo de simetria do veículo. Isso ocorre uma vez que a neblina se forma próximo ao solo, pela condensação natural nas temperaturas mais baixas, além de possibilitar o foco próximo dos bordos de guia.

autowp.ru_volkswagen_gol_gt_3

Primeiro problema: em um dia de chuva, o asfalto molhado por vezes reflete como um espelho. Você tem um par potente de faróis iluminando para baixo. Meu caro, o resultado é inevitável. Pois a física não falha, e a lei da reflexão está aí: você vai ser ofuscado, principalmente pelos retrovisores externos. E, como verão em breve, pode piorar.

Por uma questão física que não pretendo entrar em detalhes, é sabido que a luz de cor amarela é a mais eficaz para esse tipo de farol, ao passo que fachos de cor azulada tem o pior desempenho frente ao que o equipamento se propõe. É por isso que diversos veículos europeus possuem tal equipamento dotado de lentes nesta cor, ao passo que tal configuração se fez obrigatória na França por muitos anos. E isso muito me agrada, diga-se.

renault_21_turbo_6

Segundo problema: você confia em mim e acredita no que eu digo quanto à cor da luz emitida. Aí um quadrúpede vem e coloca um par de lâmpadas brancas que tendem ao azul no farol de neblina. Não bastasse piorar a situação sob chuva, o inapto justifica que é “pra iluminar melhor de noite”. Calma lá, campeão. Já já desarmo seu argumento.

Mas, falando em visual, é fato que este equipamento dá um ar mais refinado, completo e até mesmo mais esportivo ao automóvel. Por vezes, em alguns veículos, a ausência dos faróis de neblina gritam aos quatro ventos algo como “hey, falta algo aqui!”. Mas a coisa começa a degringolar aqui, quando passamos do visual do veículo para o visual das mesmas acesas. E seu uso indevido.

autowp.ru_citroen_cx25_gti_turbo_5

Você tem um componente feito para iluminar da melhor forma possível o que é necessário no circuito urbano durante a noite ou sob situações de luminosidade desfavorável. Este se chama farol baixo. Mais legal ainda: se você precisa aprimorar ainda mais sua visão em estrada ou locais completamente escuros, você tem seu irmão mais forte chamado farol alto. Então, por que diabos utilizar um objeto de iluminação ESPECÍFICA em detrimento da ferramenta ideal para aquela situação? Aí vemos asininos dirigindo com os lanternas e faróis de neblina acesos, ou seja, iluminando apenas próximo de si e nada a frente, totalmente contra o bom senso viário.

Também vai contra o bom senso justificar com “é estiloso” ou “é bonito” ou adotando lâmpadas mais potentes e de cor indevida. Sem contar que em situação de real necessidade, seu par de lâmpadas extra-brancas nos faróis de neblina te ajudarão em quase nada.

autowp.ru_fiat_stilo_5-door_2

Dá pra piorar? Dá. Se você utiliza as lanternas de neblina ligadas no quotidiano, te desejo passar o resto do seus dias numa ilha deserta com a Dilma e o Aécio. Juntos e nus. Porque, por um lado, a lanterna de neblina opera verdadeiros milagres na orientação sob forte cerração, poupando vidas ao evitar colisões traseiras graças à potência de suas lâmpadas. Mas é essa mesma potência que ofusca quem vem atrás de uma lanterna-de-porto dessas acesas sem necessidade, incomodando após pouco segundos de exposição. Lembrem-se: ela foi feita para ser vista sob intenso nevoeiro. Sem barreira física para seu facho, o efeito “refletor de estádio” nos seus olhos é imediato.

Meu carro atual não possui faróis de neblina. Mas o anterior possuía e, juntamente com seu excelente grupo ótico principal, por diversas vezes subi a Serra do Espinhaço no alvorecer do dia, sob intensa neblina, com total segurança ao volante. Passada a intempérie, era hora de desligar os faróis de neblina: trabalho concluído com sucesso.  A viagem corria muito bem apenas com os faróis baixos ligados, como deve ser utilizado.

Untitled-12

E você, como enxerga essa situação? Que uso faz do farol de neblina do seu carro? E as lanternas, você as usa? Emprega-os da forma devida ou de outra maneira? Vamos, compartilhe conosco!

E até a próxima!

ford_escort_rs1800_rally_car_3

 

  • Rude Voleur

    Se for para seguir ao pé da letra, farol de neblina aqui onde moro é mais inútil do que uma biblioteca na casa da Paris Hilton, visto que aqui não há neblina nunca.
    – E pra viajar?
    – Também não.
    – Nunca?
    – Nunca.

    Como nunca testemunhei uma neblina em toda a minha vida (juro), uso meus faróis de neblina tranquilamente durante o dia como se fossem luzes diurnas. Sempre usei os faróis baixos acesos de dia e agora acendo apenas os de neblina. Não incomoda, não ofusca, não causa nenhum transtorno whatsoever a quem quer que seja.

  • Elizandro Rarvor

    Xiii, sou uma manolo, kkkk, sempre uso os faróis de neblina durante o dia, kkkk, a lanterna de neblina nunca uso, só em caso de neblina mesmo, mas os faróis sim. Por que? Só para ser melhor visto durante o dia, assim que bate 18 hs no relógio desligo a neblina e ligo os faróis principais que são de xenônio, original, e aquela coisa se ficar ligado o dia inteiro queima rapidamente, e o custo da lâmpada é de 690 reais, originais.

    Pois bem, meu carro não tem luzes diurnas de led e para poupar o xenônio, uso as de neblina.

    Já evitei batidas e fechadas por ter visto outros carros com os faróis de neblina ligado durante o dia.

    É feio, mas é problema psicológico meu, eu sempre acho que estou sendo mais visto.

    No final das contas, eles não ofuscam ninguém, duro mesmo para mim não é o uso deles, e sim as pessoas que não utilizam faróis a noite ou no crepúsculo, trafegam “invisíveis”, talvez acham que estão economizando energia elétrica.

    Mas em fim, vou me policiar e desligar as neblina, já que parece atrapalhar, eu confesso que quando vejo outros carros e SUVs com as neblinas ligadas de dia não me atrapalha em nada, a noite sim, os caboclos ficam só com as neblinas e os faróis desligados e isso dificulta um pouco a visualização destes carros no trânsito.

  • Milton Quadros

    Parabéns pela matéria. O número de bobões que andam com os faróis de neblina por ai sem necessidade, consequentemente com a respectiva lanterna traseira acesa, é muito grande.

  • Marcio

    Eu não só estou de pleno acordo, como acho que a matéria pegou leve. Para não ser mal educado, digamos que considero os motoristas que usam os faróis de neblina em ocasiões indevidas muito “pouco inteligentes”. Mas além de tudo, já li reportagens afirmando que o uso dos faróis altos é proibido no perímetro urbano, porém, caso realmente existente, é mais uma lei que não “pegou”.

  • roneusan

    Ou ,e os manolos q colocam luzes Xenon e ficam pagando na rua ! Essa é principal função, “social” !

  • V12 for life

    Vejo muitos carros com faróis de neblina ligados a noite e nunca me incomodou, e ajuda muito em manobras em locais escuros, os traseiros sim são um grande problema pois parecem ser mais fortes que luz de freio e incomodam muito, esses deviam ter acionamento independente do dianteiro.

  • Willian Alexandre

    Ainda não tenho carro (completei 18 esse mês, então…), mas se tivesse eu os usaria principalmente de madrugada e/ou quando subir a serra.

  • Diggo

    Eu costumava deixar os faróis do meu carro (Punto) ligados de forma intermitente, pois a Fiat, desde os mais simples carro, oferta essa importante opção de desliga-los automaticamente, mas agora que o vendi, deixo o sensor crepuscular decidir o que é melhor para a situação.
    Os de neblina, só em caso de neblina, normalmente pra subir a Serra Dona Francisca aqui em Santa Catarina ou a Serra de Guaratuba no Paraná.