Splash and Go! – Não espere por um novo Senna e acompanhe outras categorias

Splash and Go

Splash and Go! – Não espere por um novo Senna e acompanhe outras categorias

Fórmula 1 está como coadjuvante no cenário dos esportes a motor em 2015

Alonso Interlagos 2015

Em outros tempos, seria normal ter o Fernando Alonso como personagem principal de um fim de semana da Fórmula 1. Mais estranho do que Alonso ser destaque pilotando a atual McLaren, um carro medíocre, é o fato da imagem mais divulgada do fim de semana do GP de Interlagos ter sido protagonizada longe do asfalto. A ironia de Alonso foi genial e me fez gargalhar, porém não esperava apenas isso de um GP Brasil. Culpar a pista de Interlagos seria a solução mais fácil, todavia, a mais leviana também.

12243094_809736739137449_2182700130694049185_n

A Rede Globo amargou o segundo lugar no Ibope, em pleno domingo à tarde, por causa da transmissão da Fórmula 1. A categoria está desgastada e o torcedor brasileiro desiludido, pois há mais de 20 anos aguarda o novo Senna, o que não vai acontecer. Os autódromos brasileiros estão em extinção, dificultando o surgimento de novos talentos em categorias de base.

12244469_1010629785646229_8304364223106270724_o

Guardo ótimas lembranças da disputa entre Alonso e Raikkonen na temporada de 2005, há exatos 10 anos, porém não vem a minha cabeça quase nada sobre a atual temporada. Não tenho acesso a números de audiência da TV paga, mas acredito que o SporTV teve maior audiência na corrida final da MotoGP do que nas transmissões ao vivo dos GPs dos EUA e do México da F1, que foram exibidas ao vivo com exclusividade pelo canal pago.

12243341_809736125804177_8828431396428840763_n (1)A Fórmula 1 ainda é a maior categoria do automobilismo mundial. Dinheiro, tecnologia e glamour estão presentes de uma maneira desproporcional em relação a outras categorias. Mas nada disso tem valor se faltar competitividade, que é o principal ingrediente de qualquer esporte.

Tanto a etapa final da MotoGP, quanto a da Fórmula Indy, assisti em pé, torcendo, vibrando, gritando, maldizendo e quase chorando de raiva. A Nascar tem testado minha saúde cardíaca praticamente todos os domingos. A Fórmula 1 tem deixado de ser um compromisso. Assisto ainda por vício, mas quase sempre me arrependo por ter perdido duas horas do meu domingo de folga.

Como ainda falta uma etapa para o encerramento da temporada 2015 da Fórmula 1, vou resumir o GP Brasil realizado no último no último domingo: os três primeiros colocados (Nico Rosberg, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, respectivamente) deram uma volta em quase em todos os pilotos do grid; Max Verstappen fez uma bela ultrapassagem, Felipe Massa foi o 8º colocado (desclassificado posteriormente por causa da pressão de um pneu) e o Felipe Nasr chegando na decepcionante 14ª posição. Ah, Fernando Alonso e Jenson Button, pilotos da McLaren, demonstraram um bom humor elevadíssimo perante todos os problemas que a equipe enfrenta neste ano.

Nascar

A chuva castigou o estado norte-americano do Arizona no domingo, o que atrasou o início da corrida no Phoenix International Raceway em 7 horas. Vale ressaltar o respeito que o canal Fox Sports2 teve pelos fãs da categoria nesta ocasião. O narrador Sergio Lago e o comentarista Thiago Alves deixaram claro desde o primeiro adiamento, às 17h30, que o canal transmitiria a prova ao vivo independente do horário da largada, que só aconteceu 00h30 de segunda-feira. Neste intervalo, o canal reprisou a prova realizada pela Truck Series de sexta-feira e a corrida da Xfinity Series de sábado.

Infelizmente, a chuva voltou faltando 93 voltas para o término e a direção deu a corrida por encerrada imediatamente. Vitória de Dale Earnhardt Jr. As três corridas da penúltima fase do Chase foram vencidas por pilotos da Hendrick Motorsports: Jeff Gordon, Jimmie Johnson e Dale Earnhardt Jr. respectivamente.

Mas vamos ao que interessa. Kevin Harvick, Kyle Busch e Martin Truex Jr. se classificaram para a fase final do Chase. Os 3 pilotos farão companhia a Jeff Gordon na disputa pelo título 2015. O piloto, entre os 4 classificados, que chegar na frente no próximo domingo, em Homestead, vai se consagrar campeão da principal divisão da Nascar.

Nascar

Analisando o rendimento dos quatro pilotos durante a temporada, #4 Harvick é o favorito, seguido por #18 Kyle Busch, #24 Jeff Gordon e #78 Martin Truex Jr.

Como acredito na força dos deuses do automobilismo, acredito no quinto título de Jeff Gordon, em sua última corrida na categoria. Caso isso aconteça, será uma das despedidas mais incríveis da história dos esportes a motor. Só por ser a última corrida de um dos maiores nomes da história da categoria, a etapa do próximo domingo já se faz imperdível e histórica.

Notícia da semana

A Ducati está sondando o australiano Casey Stoner para assumir o posto de piloto de testes oficial da escuderia em 2016, podendo participar de algumas provas da temporada como piloto convidado. Stoner tem contrato como piloto de testes da Honda com vigência até o dia 31 de dezembro deste ano. O australiano não ficou satisfeito com o veto da Honda quando ele se ofereceu para substituir o espanhol Dani Pedrosa, que ficou de fora de três etapas desta temporada por causa de uma cirurgia no antebraço.

Provavelmente, Stoner vai aceitar o convite da Ducati, pois é o dono do único título da equipe na MotoGP, em 2007.

Acho que não vai parar por aí. Casey Stoner já deve estar considerando a possibilidade de disputar o campeonato inteiro pela equipe italiana em 2017. O bicampeão, de 30 anos, se aposentou, precocemente, ao fim da temporada de 2012. Andrea Iannone e Andrea Dovizioso que se cuidem.

Casey Stoner Ducati

Coincidência ou não, Iannone cancelou, três dias após a divulgação do interesse da Ducati por Stoner, uma cirurgia que faria no ombro esquerdo, lesionado em um acidente durante testes ainda em maio. Como o tempo mínimo de recuperação seria de três meses, o piloto poderia ter o início da temporada 2016 comprometido. É claro que Iannone não quer dar mole pra Kojak.

A Fórmula 1 não é a única categoria internacional de alto nível. Existem outras ótimas opções para preencher os fins de semana com velocidade, boas disputas e muita adrenalina.

Trilha sonora: Bezerra da Silva – Dando Mole Pra Kojak

  • V12 for life

    Realmente a falta de competitividade na F1 está deixando a categoria menos interessante a cada ano, também acompanho mais por vício embora não acorde mais na madrugada, a NASCAR realmente está um show a parte e estava torcendo pro Gordon ser campeão sem vitória para ver a reação da diretoria da categoria, duas outras categorias muito interessantes e pouco divulgadas no Brasil são a Australian V8 Supercar e a alemã DTM, ver BMW, Mercedes e Audi se ralando na pista é ótimo.

  • Vini

    acho uma merda esse troco de ter novo senna .. tudo bem que a F1 caiu bastante mas so é legal pq tem um brasileiro ganhando ?

    tomando como base esse texto ai (mas ja vi varios outros na mesma linha) que praticamente coloca a culpa da baixa audiencia somente no fato de
    nao ter um brasileiro disputando alguma coisa, ai dao exemplos de um monte categorias que tambem nao tem e nunca tiveram um brasileiro
    em real condicao de ganhar alguma coisa (so a indy tem isso).

    A f1 esta em baixa pq os caras colocaram regra demais, complicaram demais, mudaram coisa demais de uma vez so querendo ser ecologico, ficar bonito na fita e
    gastar menos dinheiro, dai fizeram esse motor cagado, que nao faz barulho, que ninguem tem liberdade pra desenvolver (comecou ruim se fode o ano todo)
    colocam um monte de coisa nova no carro e praticamente nao tem treino (muda muito e nao pode testar, mesma coisa, comecou ruim se fode o ano todo).

    A f1 sempre foi uma corrida de playboy com grana, com tecnologia foda mas coisa util para 5 ou 10 anos chegar ao mercado, hj com tanta restricao e tanta
    besteira acho dificil alguma coisa realmente util chegar ao mercado.

    Olhem o caso do AMLS (24 horas de le man por ex) os caras se fodem pra fazer um motor foda que anda muito e consome pouco (diesel), ai aparece
    um louco que resolve colocar um motor eletrico pra ajudar e caga em cima de todo mundo.
    Duas tecnologias foda que ja chegaram ao mercado com menos de 5 anos, claro que la tem limitacao do que vc pode fazer tb, mas as fabricas tem muito
    mais liberdade pra tentar ideias do que na f1 onde tudo eh fechado dentro da caixinha e ai de quem tente mudar.

  • Diggo

    Pra NASCAR ficar melhor só falta uns dois ou três brasileiros na disputa. É engraçado, os brasileiros invadiram a Indy e nunca fizeram o mesmo com a NASCAR. Mas a NASCAR hoje é a mais emocionante, com certeza.

    • V12 for life

      Nelsinho Piquet e Paludo(não lembro o primeiro nome) foram bem na Truck Series, mas na NASCAR sem patrocínio não se vai longe e ambos perderam os seus.

      • Diggo

        Miguel.