Chevrolet Cobalt 2016 é apresentado

Chevrolet / Lançamentos

Chevrolet Cobalt 2016 é apresentado

Modelo é o primeiro a receber a nova identidade visual da marca

chevrolet_cobalt

Pouco depois de ter sido flagrado pelo leitor Leonel Avila, em Porto Alegre, prestes de participar da gravação de comercial e sem qualquer tipo de camuflagem, a Chevrolet lançou o Cobalt 2016. O modelo recebeu uma reformulação no criticado design, inaugurando no país a nova linguagem global de design da marca e é o primeiro Chevrolet a oferecer simultaneamente o sistema OnStar e a segunda geração do multimídia MyLink, com Android Auto e Apple CarPlay.

chevrolet_cobalt_elite_6Toda a parte frontal e a traseira do sedã são completamente novas, assim como os para-lamas dianteiros e as rodas. A dianteira é marcada pelo novo capô vincado e pela tradicional grade com duas aberturas e o logo Chevrolet entre elas, agora semelhante à do recém-lançado Malibu norte-americano. Os faróis do Cobalt estão mais afilados e trazem uma armação cromada na parte interna, além de ganharem projetores de dupla parábola.

chevrolet_cobalt_ltz_3As lanternas – antes marcadas pelos traços retos – passam a adotar linhas curvilíneas, passando mais refinamento ao carro. No modelo 2016, a peça invade agora a área do porta-malas, além de contar com uma nova assinatura luminosa.




chevrolet_cobalt_elite_12A cabine do Cobalt 2016 também passou por atualizações. Há opção de bancos com revestimento premium bicolor (Jet Black e Brownstone), molduras das saídas de ar e da alavanca da transmissão automática em acabamento preto brilhante (black piano) e volante multifuncional revestido em couro. O mecanismo do ar-condicionado também foi modernizado. Os comandos passam a se concentrar no trio de botões giratórios, e o sistema de recirculação passa a ser acionado automaticamente a partir da velocidade três do ventilador.

Outra novidade interessante são os botões na base do espelho retrovisor central. Eles comandam o exclusivo sistema OnStar da Chevrolet. Por meio deles, o usuário entra em contato com uma central de atendimento 24 horas e pode usufruir de serviços de emergência, concierge e de conectividade. Há ainda um aplicativo para smartphones, que permite monitorar e comandar diversas funções do veículo remotamente.

Apesar das expectativas por novos motores, eles continuam os mesmos. O 1.4 Econo.Flex desenvolve até 102 cavalos (a 6.200 rpm) e 13 kgfm de torque (a 3.200 rpm), enquanto o propulsor 1.8 Econo.Flex desenvolve até 108 cavalos e 17,1 kgfm de torque a 3.200 rpm. Os câmbios também são os mesmos da geração anterior.

chevrolet_cobalt_18A Chevrolet escolheu o Cobalt 2016 para estrear a segunda geração do seu multimídia MyLink. Nesta nova geração, porém, é compatível com os sistemas Android Auto, do Google, e CarPlay, da Apple. Assim será possível usar toda a sorte de aplicativos instalados no celular, dar comandos por voz, controlar aplicativos como Spotify e Deezer no aparelho ou mesmo trocar mensagens por Whatsapp (desde que o carro esteja parado).

A tela de sete polegadas ainda ganha melhor resolução gráfica e tecnologia multi-touch – como nos smartphones –, mais sensível. Já as teclas de avançar e retroceder do multimídia foram deslocadas do visor para o painel externo do aparelho e o botão do volume passa a ser giratório, facilitando a operação.

chevrolet_cobalt_elite_9Ofertada em pacote único, a nova versão topo de linha do modelo é chamada de Elite. Além dos itens das outras versões, lista ainda inclui bancos com revestimento premium nas cores Brownstone e Jet Black e a assinatura do nome da versão, volante e encosto de braços com costura pespontada, frisos cromados na região das saias laterais, sensor de chuva e crepuscular, além de rodas de alumínio especialmente desenvolvidas para o modelo. O sistema OnStar e o multimídia MyLink de segunda geração são outros itens de série do Cobalt Elite.

O Chevrolet Cobalt 2016 custa a partir de R$ 52.690 (LT) e pode chegar na cada dos R$ 67.990 na versão Elite.

Preços:

Cobalt LT — R$ 52.690 (1.4)

Cobalt LTZ manual — R$ 57.590 (1.4) e R$ 59.990 (1.8)

Cobalt LTZ automático — R$ 65.990 (apenas 1.8)

Cobalt Elite — R$ 67.990 (apenas 1.8 automático)

 

 

  • Ricardo Rangel Lirio

    Temos dois Cobalts 1.4 LT em casa, um 2014 e outro 2015.
    Ao contrário do comentado abaixo, na parte do “se arrasta”… o carro oferece a mobilidade mais do que suficiente para pessoas “normais”. Moro no Sul de Minas, local onde estradas sinuosas e muitas montanhas são a nossa realidade. Quanto ao alto desempenho e coisas afins, isso é besteira de adolescentes… Desse tipo de condutores, os cemintérios estão cheios e não param de se encher numa taxa de mais de 45 mil por ano…
    Poderia ter consumos melhores? Sim claro, poderia. Não o tem, mas possui um ótimo conjunto. É ótimo em rodovias, curva super bem, anda muito bem, sim, é confortável, espaçoso, possui ótimos bancos (posso viajar por horas sem cansar o corpo), porta malas descomunal e é muito resistente.
    Se a GM, no momento do lançamento do Cobalt, colocasse um motor mais moderno no substituto do Corsa, ele canibalizaria as vendas do Sonic e até do Cruze. Nada impede que no lançamento da segunda geração do produto, ele não os tenha.
    Desenho, gostos pessoais, ressentimentos com a marca, atraso tecnológico e mimimis a parte não mudarão a opinião que interessa nessa história. A do propietário.
    Preço de 67 mil? Num topo de linha? Quem/quantos compram topos de linha altamente equipados no país? Só se forem loucos/desinformados, pois sempre os topos de linha invadem categorias superiores, cujos veículos costumam ser superiores…
    Basta olharem para produtos de categorias inferiores, cujos preços invadem a faixa de preços desse produto e poderão comprovar que não é o Cobalt que está mal posicionado. Todo o nosso mercado o está.

  • Luciano Abrantes

    A expressão melhor para esse “novo” Cobalt é: “Menos feio”, porque para mim continua com um design duvidoso e nada original. Se bem que para ficar mais feio do que o anterior só se fosse remodelado no facão. O que me chama a atenção são os motores da GM – ultrapassados, mancos, ásperos e beberrões. Esse motor 1.8 (que era usado no Corsa) é mais velho do que andar para frente. O motor 1.4 nem se fala! Esse Cobalt deve se arrastar com esse motor! O problema que a maioria dos consumidores não entendem absolutamente nada de carros e compra por impulso ou por simplesmente achar “bonitinho”. Aí leva para casa um carro velho com “roupinha nova”. Há muitos anos fui cliente da GM, hoje em dia só quero se for de graça para vender no dia seguinte. A GM do Brasil só não morre de vez porque ainda tem quem compra essas aberrações. Se a pessoa entender um pouco sobre automóvel não compra essas porcarias da gama de veículos da GMB. Sem contar os valores praticados pela GMB: Qual o indivíduo em sã consciência dá R$ 67.990 em um Cobalt? Fala Sério!!!!

  • Luciano Abrantes

    A expressão melhor para esse “novo” Cobalt é: “Menos feio”, porque para mim continua com um design duvidoso e nada original. Se bem que para ficar mais feio do que o anterior só se fosse remodelado no facão. O que me chama a atenção são os motores da GM – ultrapassados, mancos, ásperos e beberrões. Esse motor 1.8 (que era usado no Corsa) é mais velho do que andar para frente. O problema que a maioria dos consumidores não entendem absolutamente nada de carros e compra por impulso ou por simplesmente achar “bonitinho”. Aí leva para casa um carro velho com “roupinha nova”. Há muitos anos fui cliente da GM, hoje em dia só quero se for de graça para vender no dia seguinte. A GM do Brasil só não morre de vez porque ainda tem quem compra essas aberrações. Se a pessoa entender um pouco sobre automóvel não compra essas porcarias da gama de veículos da GMB.

  • Diggo

    Parece que a GM acha que por ter ganhado um pouco de beleza o preço pode subir absurdamente, apesar dos motores ultra-ultrapassado.

  • Brasileiro

    Melhorou muito esteticamente

  • pedro rt

    no site da chevrolet o motor 1.8 tem 106cv e o “monte o seu” ainda esta desativado