Controle de estabilidade será obrigatório em todos carros novos a partir de 2022

Leis / Segurança

Controle de estabilidade será obrigatório em todos carros novos a partir de 2022

Novos projetos deverão ter o sistema a partir de 2020

Novo-Fox-2015-6

Com a responsabilidade de manter o carro em sua trajetória mesmo em condições adversas, o controle de estabilidade (conhecido como ESP ou ESC, dependendo do fabricante) será exigido a partir de 2020, neste caso para novos projetos homologados no Denatran (carros inéditos). A decisão é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e será  publicada no Diário Oficial nos próximos dias.

 

A segunda fase para implementação do sistema prevê que em 2022 o controle de estabilidade se tornará obrigatório em todos os carros zero quilômetro. É uma janela de seis anos para que os fabricantes se adaptem às exigências, mas espere pelas despedidas de velhos modelos como se viu em 2014, quando airbags e freios ABS se tornaram obrigatórios. Os preços podem aumentar de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil com a adoção do equipamento.

Como funciona

web_illustrations_tests_esc_v009

A ideia do controle de estabilidade é garantir que o motorista não perca o controle do carro ao fazer um desvio brusco ou perder o controle do carro ao fazer uma curva muito rápido. Para isso, um módulo próprio interligado ao sistema de freios ABS, analisa as condições de tração e pode acionar o freio de uma ou mais rodas várias vezes por segundo para manter tudo sob controle. Se necessário, o sistema pode cortar momentaneamente a aceleração do carro – daí o motivo para a perda de alguns segundos nas pistas quando o sistema está ativado.




O mesmo módulo também integra o controle de tração e pode ser responsável pelo controle automático de pressão dos pneus.  Se os sensores do módulo percebem que o comprimento da circunferência do pneu está menor, é sinal de que a pressão está baixa.

  • Airplane

    Pena que demorará tanto para ser obrigatório pois seria de fácil implementação.

  • pedro rt

    daqui pra 2022 os paises desenvolvidos vao exigir muito mais da segurança… como sempre o brasil entre os ultimos em tecnologia e segurança