Honda Ridgeline 2017 se rende ao convencional

Honda / Lançamentos / Salão de Detroit

Honda Ridgeline 2017 se rende ao convencional

Picape deixa de lado o design ousado, mas mantém estrutura monobloco

Honda Ridgeline (1)

Quando apresentou a Ridgeline, em 2005, a Honda tinha proposta semelhante à atual de Renault e Fiat com Oroch e Toro: design e soluções diferenciados, além da estrutura monobloco. O modelo, porém, nunca foi sucesso de vendas, obrigando a fabricante a mudar radicalmente seu visual na linha 2017, revelado durante o Salão de Detroit, nos EUA.

Honda Ridgeline (2)

Se na aparência a Ridgeline ficou mais tradicional para adequar-se à concorrência (lê-se Toyota Hilux, Chevrolet S10/Colorado, Nissan Frontier e cia), na essência a picape é a mesma. Ou nem tanto. A dianteira adotou faróis maiores com LEDs e que se estendem em direção às laterais, enquanto a caçamba tem formato convencional e uma falsa divisão para o restante da carroceria, aspecto admirado pelos fãs de picapes.

Honda Ridgeline (7)

 

Por baixo da cara nova, a Honda mantém a estrutura monobloco, bem como a tampa da caçamba com diferentes formas de abertura (para baixo e para o lado). Ainda a respeito da caçamba, a mesma agora tem assoalho plano, travamento remoto, sistema de escoamento, espaço para guardar objetos sob o assoalho e possibilidade de instalação de um sistema de som de 540watts.

Honda Ridgeline (8)

 

O interior não abusa nas formas e o de modelos menores. Destaque para os bancos revestidos em couro (em todas as versões) e para a central multimídia com tela de 8 polegadas e plataformas Android e Apple.

Honda Ridgeline (11)

A configuração de tração da picape é novidade: pode ser dianteira ou integral. Caso tenha impulso nas quatro rodas, a Ridgeline conta com quatro modos de direção (Normal, Areia, Lama e Neve). Assistente para mudanças involuntárias de faixa, frenagem de emergência e ar-condicionado de três zonas estão presentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • lucasfs

    Parece bem util os recursos dela, não sei qual a real capacidade off road dela, mas pros agroboys daqui cairia como uma luva, Outro ponto que deve ser avaliado é se ela é uma autêntica Honda torqueless