Chevrolet / Segredos

Novo Chevrolet Cruze hatch é flagrado em fábrica argentina

Hatch e sedã podem chegar ao Brasil ainda no primeiro semestre

novo-cruze-hatch-argentina_960_640 (1)

A partir de hoje, quem passar pelo Renaissance Center, em Detroit, terá a oportunidade de ver a nova geração do Chevrolet Cruze hatch prontinha para chegar às ruas. Mas a fábrica da Chevrolet em Rosário, na Argentina, já começou a montar a carroceria do modelo, como mostra a foto publicada pelo site Auto al Día. Pelo visto, o pode chegar ao mercado brasileiro tão cedo quanto o sedã, ainda no primeiro semestre.

2017-Chevrolet-CruzeHatch-Detroit-1

Veja também:

Novo Chevrolet Cruze chega ainda no primeiro semestre de 2016

Este é o novo Chevrolet Cruze hatch 2017

Segundo sindicalistas argentinos, neste momento a fábrica de Rosário encontra-se em recesso que começou em 25 de dezembro. Como as operações serão retomadas apenas em fevereiro, a unidade está sendo adaptada para a fabricação da nova geração do Cruze, que será inciada em pré-série tão logo a fábrica recomeçar a montar seus Classic e Agile (que ainda é vendido na Argentina). A versão hatch segue o mesmo caminho.

2017-Chevrolet-CruzeHatch-Detroit-4

A nova geração do Chevrolet Cruze é baseada na moderna plataforma D2XX, a mesma do novo Volt e que futuramente dará origem a um SUV. É uma plataforma 27% mais rígida que faz do Cruze um carro até 113kg mais leve na versão sedã e 91kg no hatch. Além do uso de aço de mais resistência, a redução de peso se deve aos componentes de alumínio da suspensão (McPherson na dianteira e Z-link na traseira, como no modelo atual).

2016-Chevrolet-Cruze-Exterior-013

Nos corredores de Rosário o Cruze é conhecido como “Projeto Fenix” e foi viabilizado por investimento de 750 milhões de dólares. Nos Estados Unidos o motor 1.8 16V será abandonado, ficando o uma nova versão do motor 1.4 turbo com injeção direta que já era oferecido e que rende 155cv e 24,4kgfm de torque. Já os carros fabricados na Argentina terão um 1.5 turbo que pode render até 160cv, também combinado a um câmbio automático de seis marchas. Só não espere por câmbio manual no Brasil, onde o Cruze já perdeu esta opção.

2016-Chevrolet-Cruze-Interior-010

 

  • Luiz Felipe Mello

    Com o downgrade do Golf e os problemas do Powershift no Focus, a GM tá com a faca e o queijo na mão pra levar a liderança do segmento. Entre os sedans o buraco é mais embaixo, mas não tenho dúvidas de que a nova geração do Cruze será um excelente player no mercado.