Pergunta da Semana – A retomada em sua vida, como fazer?

Pergunta da Semana

Pergunta da Semana – A retomada em sua vida, como fazer?

Você costuma reduzir marcha para melhor aceleração ?

overtaking-how-to-do-it-safely-the-car-expert

Sim, esta é a Pergunta da Semana. Não, você não está lendo um livro de auto-ajuda. Vamos falar das retomadas que você realiza em sua vida. Mas não viemos até aqui para debater como você trará a tona aquele plano de emagrecer depois do carnaval. Nem mesmo para tentar conquistar a Giovanna Lancelloti. As retomadas que aqui colocamos em pauta são aquelas acelerações do nosso cotidiano, com o carro já em movimento, para determinado fim. Como em uma ultrapassagem, para mudar de faixa, para aproveitar o fluxo de forma responsável em um cruzamento, e por aí vai.


Aí você se pergunta: “Renato, seu fariseu. Como você conseguiu pensar nisso durante o Carnaval?”. A questão é simples, distinto leitor: as estradas estão repletas de bestas o ano inteiro. Mas, aparentemente, com uma dedicação especial para fazer burrices no feriado de Carnaval. E, dentre os ilustres animais, alguns têm tesão em andar devagar em rodovia de pista simples. Ah, e já faço a devida ressalva: devagar de forma tal a colocar em risco a sua própria integridade. Não falamos, portanto, do bom motorista que respeita de forma direta as leis de trânsito, ok?

overtaking_movement_cars_hd-wallpaper-1299

Mas, voltemos aos energúmenos. Eles simplesmente transformam uma viagem simples em uma odisseia. Então, munidos da devida segurança, vamos ultrapassá-los. E chegamos ao cerne da questão: como se comportar nesse tipo de situação? Para você que vem em uma via de várias faixas de rolagem, e precisa pegar aquele acesso complicado e pensa: “acelero ou freio?”. Definitivamente, não é obvio.

Este humilde escriba, através de uma associação com Papai Noel, mandou seu antigo compacto 1.0 para o reino dos carros usados e agora está em outro compacto, mais novo e sensivelmente mais potente. Entretanto, os anos fazendo milagre com a antiga viatura nos levam a hábitos estranhos. Como nas ultrapassagens. Antes, era reduzir uma ou duas velocidades de praxe, pisar fundo e torcer por alguma boa vontade do lerdo motor 1.o. Não era de se esperar, portanto, uma subida vertiginosa de velocidade, apesar do barulho e vibrações comparáveis à decolagem da Discovery no Cabo Canaveral. E toca cálculos integrais e diferenciais para conferir a viabilidade de se ultrapassar um simples carro. Da hora a vida, não?

mazda_mixed_9

Mas no carro novo, o jogo muda. Por vezes, basta acelerar e voilà! Passamos bem e muitos, de uma vez só. Mas seria preguiça de minha parte não mais reduzir? Estaria eu deixando de explorar o carro? Ou simplesmente estou suprindo a demanda da situação? Pensando nisso, passei a ultrapassar à moda antiga. E, que interessante: as ultrapassagens rendem mais, bem mais. Mesmo que a custa de mais ruído e de consumo mais elevado. E aí, vale a pena? Por quantas vezes, no seu uso cotidiano, aquela acelerada um pouco mais forte te salvou de uma enrascada ou de algum dessabor?

É isso que viemos debater hoje. O que você tem a dizer sobre o assunto? Como se comporta nas retomadas do seu cotidiano? Você é daqueles que reduz marcha ou deixa seu carro simplesmente reagir? Vamos, compartilhe conosco logo abaixo!

car_photo_313471

E até a próxima!

  • Pedro Cunha

    Normalmente em pistas simples reduzo 1 marcha. Mas depende se estou “embalado” ou no meio do engarrafamento. Depende da velocidade que estou e da velocidade que o carro que vou ultrapassar. Normalmente quando estou no palio(fire 1,0) reduzo até pra 3º, ele sobe de giro rápido e facilita a ultrapassagem. Se estou no Monza(EFI 2,0) uma 4º resolve a maioria das situações.
    Acho que reduzir é sempre útil e ajuda á preservar o trem de força do carro. Quando em marcha alta e vc precisa de mais velocidade, aquela pisada no acelerador força todo o trem motriz. Basta ver como funcionam os câmbios automáticos(mesmo os mais arcaicos), ao pisar fundo reduzem 1 ou 2 marchas para o motor trabalhar “mais folgado” e render mais(entenda-se como transferir mais e melhor potência ás rodas).

  • Raone

    Faço como meu pai me ensinou ” Filho, Reduz, joga na esquerda, pisa fundo e acelera forte, não importa se tem muita pista para ultrapassar, ultrapassagem tem que ser rápida para ser segura”, e assim eu faço até hoje.

  • Eric Lúcio Silva Rodrigues

    Não sei se já isso também já foi discutido, sobre o reduzir ou não, mas na situação urbana. O Renato comentou sobre reduzir acaba aumentando o consumo por causa de aumento de rotação, mas tenho uma dúvida, isso ocorre em qualquer tipo de motor(digo potência/torque)?
    Eu troco muita marcha dentro da cidade, ando com meu carro apenas apertando de forma leve o acelerador, se preciso de manter a velocidade em uma subida leve opto sempre pela redução, meu carro tem um motor 1.4 de 80cv (Honda fit GD). Se eu apertasse o acelerador eu consumiria menos ? Em um carro mais potente por exemplo.

  • V12 for life

    Tive essa mesma percepção quando troquei um 1.4 pelo carro atual 1.8, o fato de não precisar reduzir para passar aquele caminhão lento que te obrigou a diminuir para passar outro pouco menos lento. Em uma retomada 60-120 km/h faz pensar que o carro é muito superior, mas quando se faz a manobra com uma redução para terceira é que se percebe o quanto um motor com maior deslocamento é mais seguro retomando, te livrando bem rápido do caminhão ou da lesma que atrapalha voltando assim ao limite permitido e o ritmo programado.

  • PtpBahia

    Ė o momento do prazer, para quem tem um bom motor! Seja reduzindo, seja pisando fundo!

    • Renato Passos

      Ou da tentativa de salvação, para quem não tem um bom motor!

  • Reduzo sempre ao máximo, nem que seja só no kickdown

  • Alexander NotTheKing

    Tenho um 408 THP automático, na cidade uso o modo manual, instalei os paddles shifts e raramente utilizo o kickdown apenas piso fundo em 4a ou 5a marcha, isso para ir de 30 a 60 km/h, deixo sempre o limitador de velocidade ligado em 60.

    Na estrada o bicho pega, se estou atrás de um caminhão ou carro lento, já coloco no manual, e vou reduzindo marcha e deixo o motor “cheio”, geralmente em 3a ou 4a.

    Faço isso, porque se utilizo o kickdown, o câmbio vai para 2a marcha berra um monte soca a 3a e fica lá a 5.000 rpm berrando que nem um leão faminto, com a pista limpa, demora uns 10 segundos para ele jogar marchas para cima e voltar a se acalmar, isso porque já estou a 140 km/h sem acelerar e querendo reduzir para voltar a 110 km/h.

    A programação é bem esportiva e mantém a marcha e o giro alto, mas não há necessidade para isso em 99% dos casos.

    Mas é a vida, TURBO quer acelerar mesmo, tem vida própria.

    E tem aquela situação, você está atrás de carro lento ou caminhão, e logo a frente vê que a terceira pista está surgindo, os veículos saem da sua frente e eu afundo o pé, gosto de chegar rapidamente a velocidade máxima da rodovia, 110, aciono o cruise control e segue a viagem.

    • Renato Passos

      E olha que é um carro com torque maciço, com força para empurrar desde as mais baixas rotações!

  • V.mario

    Em pista simples, sempre reduzo um ou duas marchas para realizar a manobra o “mais rápido possível”, já numa rodovia duplicada geralmente não se faz necessário reduzir, salvo algumas exceções.

  • Joathan Lopes

    Sempre reduzo o máximo que o carro permite. Procuro ficar o menor tempo possível na pista contrária. Como meu carro tem câmbio extremamente longa (UP TSi), a grande maioria das vezes, puxo logo uma 2ª (que chega em 100km/h) ou uma 3ª – que corta nos 160km/h.

    • André Vargas

      Se tu está a 80Km/h e puxa 2ª, tu vai exigir algo que o motor não te dá já faz uns 3.000 RPM, além de forçar o conjunto até a fadiga, o torque do Up Turbo é aos 2.000 RPM, motor de baixa, eu tenho um corsa 1.0, e nos motores fracos tu percebe nitidamente em quais giros o motor tem mais folego, as vezes pra ultrapassar dentro da cidade eu prefiro deixar em 4ª (2.500 RPM) do que puxar a 3ª, onde o giro grita, o motor se esforça muito mais e o ganho de desempenho é banal perto do ganho de desgaste e consumo.

  • Leonardo Mendes

    No meu caso tenho que reduzir mesmo.

    O câmbio do meu carro (208 1.5) é um pouco longo e ele demora a embalar se não reduzir a marcha.

    • Renato Passos

      É isso ou não embala!